O clima entre o técnico do Barcelona Luis Enrique e a prata da casa Lionel Messi nunca foi lá grandes coisas, só que agora o convívio entre eles no clube, ao que tudo indica, foi para o buraco de vez. A diretoria também anda pressionando o técnico e os jogadores para que o time vença e convença na Copa do Rei, já que o time anda passando algumas dificuldades no campeonato.

A crise entre Luis Enrique e Messi aprofundou quando o craque não foi ao treino do time na última segunda-feira, em que justificou ter tido uma gastroenterite. Mesmo assim, o técnico não acreditou no atleta e resolveu buscar alguma medida para puni-lo. Messi não gostou nada da atitude do técnico e jogadores mais experientes do clube tiveram que esfriar o clima entre os dois, como Iniesta, Xavi e Busquets. Os atletas pediram para que Luis Enrique repensasse na punição, já que uma decisão dessas poderia prejudicar ainda mais o Barcelona, que não anda em uma boa fase.

Ao que tudo indica, a gota d'água do convívio entre eles foi a escolha de Luis Enrique deixar o craque no banco de reservas. Além dele ficaram Neymar, Daniel Alves e Piqué. Nesse jogo o Barcelona perdeu para o Real Sociedad por 1 a 0. Messi já deixou bem claro para todos que a diretoria vai ter que fazer uma escolha entre ele ou o técnico. E caso o craque saia, o time inglês Chelsea disse que paga a multa rescisória do atleta, que é de 250 milhões de euros.

A imprensa espanhola, juntamente com Messi, anda fazendo críticas pesadas a Luis Enrique sobre seus esquemas táticos de jogo. E isso talvez seja o ponto chave para que o presidente do Barça, Josep Bartomeu escolha ficar mesmo com o camisa 10. Mesmo assim, nada ainda está resolvido, o jeito é aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Por Carolina Costa

Luis Enrique e Messi

Foto: Divulgação


Lionel Messi, consagrado jogador argentino que atua no Barcelona, acaba de quebrar mais um recorde em um jogo contra o Sevilla, no sábado (22/11), em uma partida válida pelo Campeonato Espanhol. Tal recorde já estava sendo esperado e trata-se de ter superado o maior goleador da história do torneio, Telmo Zarra, que fez 251 jogos em toda sua carreira nos jogos válidos pelo Espanhol.

Messi conseguiu ultrapassar o artilheiro por 2 gols, agora com 253. Esse recorde durava desde a temporada de 1954-1955, quando Zarra atuou pela última vez pelo campeonato.

Além desse recorde, a carreira do argentino é cheia de conquistas, como:

– único jogador do Barça que ganhou quatro Bolas de Ouro, foi o jogador mais novo a receber uma e teve a maior porcentagem de votos nessa eleição, a de 2009, com 98,54% das indicações;

– Messi também superou Phillip Cocu como o jogador não espanhol que jogou mais partidas pelo Barcelona;

– foi artilheiro em quatro edições seguidas da Liga dos Campeões;

– ainda na Liga dos Campeões, Lionel foi o primeiro jogador a marcar 5 gols em apenas 1 jogo na competição;

 – no ano de 2012, Messi marcou 91 gols, feito que entrou para o Guinness Book;

– ainda na artilharia, o argentino superou o recorde de Paulino Alcántara que possui 371 gols com a camisa do Barcelona;

– em partidas contra o seu grande rival, o Real Madrid, Messi é o maior goleador do clássico, com 21 gols;

– na temporada de 2011-2012, Lionel fez gol em todas as competições que participou: Mundial de Clubes, Supercopa da UEFA, Supercopa da Espanha, Campeonato Espanhol, Liga dos Campeões e Copa del Rey;

– recentemente, o argentino igualou-se ao Raúl, com 71 gols marcados na Liga dos Campeões, com possibilidade de aumentar o número ainda neste ano, já que ainda disputará duas partidas válidas pela competição;

Vale lembrar que Messi ainda está em plena atividade no futebol e que ainda poderá quebrar muitos outros recordes, inclusive seus próprios feitos. Nessa briga por recordes, Messi tem um grande concorrente, o português Cristiano Ronaldo, que recentemente tem revezado com o argentino a Bola de Ouro e possui apenas um gol a menos que ele na Liga dos Campeões.

Por Rannier

Lionel Messi

Foto: Divulgação


Uma das primeiras atitudes a ser tomadas pelo novo comandante do time do Barcelona, é colocar os jogadores Neymar e Messi em campo. Isto é, Gerardo Martino acredita que seria um fracasso se ambos os reconhecidos jogadores não pudessem jogar juntos e diz que a ideia é montar uma equipe com a colaboração dos dois. Falou que caso não consiga haver um entendimento em campo entre eles, não será falha dos atletas e sim do treinador.

O argentino não se intimida com os jornalistas nem com as perguntas, muitas vezes, parecidas, e nem com o fato de que a torcida o desconheça. É o primeiro trabalho de Martino no comando de um time europeu. O seu último time foi o Newell’s Old Boys da Argentina.

Ele reconhece que é normal que os torcedores do clube catalão não o conheçam, visto que ele nunca saiu da América do Sul para comandar times de fora. Conseguir driblar bem as questões referentes aos problemas sociais e políticos que envolvem a Catalunha. Os catalães desejam a separação da sua terra do restante do solo espanhol.

Por Melina Menezes.


O argentino Messi negou envolvimento na negociação que trouxe o técnico Gerardo Martino para o time do Barcelona. Após o amistoso do Barça contra o Bayern o qual terminou em derrota para o time espanhol, o atleta foi questionado acerca de Martino, o jogador afirmou que ele nunca conheceu pessoalmente o treinador e disse que não tem que dar nenhuma explicação.

Diz que a decisão de contratar Martino foi do presidente do clube. Quando a dietoria pediu a sua opinião sobre o técnico ele apontou que era um bom treinador, mas diz que esta afirmação não influenciou a decisão dos dirigentes.

Gerardo Martino chegou ao Barcelona com contrato assinado por duas temporadas. O último time do treinador foi o Newell’s Old Boys. Ele se transforma no quarto técnico argentino da equipe inglesa, por ela já passaram Roque Olsen, César Luis Menotti e Helenio Herrera.

O treinador teve o apogeu da sua carreira de jogador no Newell’s, ele jogou como Professional entre os anos 80 e 90. Como treinador atuou pela Seleção Paraguaia entre 2006 e 2011, voltando ao time do coração, Newell’s em 2012.

Por Melina Menezes.


Messi chega ao gol de numero 90 no ano e Barcelona goleia o Atlético de Madrid por 4×1 no Camp Nou, pelo Campeonato Espanhol. O argentino foi decisivo para a vitória do time catalão.

O Barcelona com tranquilidade se mantem na liderança, subiu para 46 pontos e abriu 9 pontos de vantagem sobre o Atlético de Madrid que esta na segunda posição.

Mesmo jogando no Camp Nou, o jogo começou difícil para o Barcelona. O Atlético Madrid, começou melhor com o colombiano Falcão Garcia acertando uma bola na trave. Aos 30 minutos ele ganha da zaga do Barcelona e marca um gol de cobertura.

O time catalão deu uma resposta rápida e aos 35 minutos o jogador brasileiro Adriano, bate de perna esquerda acertando o ângulo do goleiro Victor Valdés. E com um gol de Busquets nos minutos finais da primeira etapa o Barcelona vira o jogo.

Messi não brilhou no primeiro tempo, mas no segundo tempo aos 13 minutos ele marca de canhota no canto do goleiro Courtois. Com bobeada do zagueiro Godin, o argentino rouba a bola e com um toque sutil de gênio marca o gol de numero 90 no ano e mantém recorde absoluto pelo Guiness Book.

Por Viviane Nascimento


Feliz com a convocação de Barcos para a Seleção Argentina, os torcedores palmeirenses têm mais um motivo para ficarem satisfeitos. Afinal, quem não gostaria de ver o melhor do mundo posar com a camisa do seu time?

Mesmo sem ter jogado o primeiro amistoso com a Seleção, contra o Paraguai, Barcos teve uma tarefa importante. O atacante levou a camisa do clube e apresentou ao melhor jogador do mundo, o também argentino Lionel Messi.

A ideia do departamento de marketing palmeirense era aumentar a visibilidade do clube a nível mundial, e o primeiro passo foi conquistado. Messi, com seu nome escrito atrás da camisa, posou para uma foto segurando-a,  para alegria do torcedor alviverde. O técnico Alejandro Sabella também ganhou a sua, e repetiu o feito de Messi. A Adidas, fornecedora de material do Palmeiras, é também a patrocinadora de Messi e da Seleção Argentina. Sendo assim, apoiou a iniciativa.

Sem timidez por ser a primeira vez com a Seleção, o goleador ainda falou sobre a história do clube com os argentinos. A esperança agora é que ele faça sua estreia com a seleção, diante do Peru, nesta terça-feira (11/09).

Por Augusto Cesar





CONTINUE NAVEGANDO: