Na noite de quinta-feira, 21/03, o Santos, sem Neymar, que está na Europa com a seleção brasileira, enfrentou o Mirassol e saiu com a vitória, chegando à vice-liderança com 27 pontos.

Como o astro do time não estava presente, coube ao garoto Giva, 20 anos, usar a camisa 11, e esta não pesou, pois o atacante fez dois gols, um de forma irregular, dando a vitória ao Santos, de virada, sobre o time do interior.

A partida foi muito truncada e tumultuada, com o aŕbitro distribuindo três cartões amarelos e dois vermelhos, estes para Pato Rodríguez e Felipe Anderson, jogadores do Santos.

A sina de revelar bons valores segue pelos lados da Vila Belmiro, pois no jogo contra o Mirassol cinco jogadores dos que atuaram pelo peixe foram revelados em casa.

Com a vitória o time praiano praticamente garantiu sua classificação nas quartas de final da competição, porém espera alcançar a primeira colocação e poder jogar os jogos da próxima fase em casa, já que não há outro tipo de vantagem.

No final de semana tanto o Mirassol quanto o Peixe voltam a campo, este fazendo o clássico da rodada contra o Palmeiras, no Pacaembu, e aquele visitando o Mogi Mirim.

Por Vinicius Cunha


O Botafogo está na Final da Taça Guanabara. O Glorioso venceu o Flamengo na tarde deste domingo (3/3), por 2 a 0, no Engenhão. Agora, a equipe irá enfrentar o Vasco na Final do primeiro turno do Campeonato Carioca. Júlio César e Vitinho marcaram os gols da partida.

Mal o árbitro autorizou o início da partida e o Botafogo já abriu o placar. Logo no primeiro minuto de jogo, Júlio César se desvencilhou dos marcadores, avançou e de canhota chutou no canto esquerdo do goleiro. A bola caprichosamente beijou a trave e balançou as redes. Explosão da torcida alvinegra no estádio.

Com a vantagem no placar, o Botafogo administrou a partida e aguardou os avanços do rival, que no entanto, não teve sucesso por conta das belas defesas do goleiro Jefferson.

Com uma defesa bem postada, o Glorioso valeu-se dos contra-ataques para tentar matar o jogo. Até que nos minutos finais, Vitinho aproveitou o contra-ataque e finalizou sem goleiro, já que Felipe havia tentando finalizar de cabeça no lance anterior e não conseguiu voltar a tempo. Gol que selou a vitória alvinegra na partida: 2 a 0.

Na Final, no próximo domingo (10/3), o Botafogo enfrenta o Vasco, às 16:00, no Engenhão.

Por Julio Abreu


Em uma partida com dois tempos distintos, Juventude e Grêmio se enfrentaram nesse sábado, pelo Campeonato Gaúcho.

Duas equipes com focos diferentes. O Juventude foca somente o Gauchão enquanto o Grêmio tem os olhos voltados para a principal competição da Américas, a Taça Libertadores. E foi nesse cenário que os dois times entraram em campo. O Juventude, com a equipe completa, foi para cima do Tricolor, que visando a competição continental, entrou com a escalação recheada por reservas. E isso refletiu na primeira etapa: um jogo morno, sem grandes emoções.

Com a equipe verde sempre atacando, um lance de perigo da mesma não demorou a sair: logo aos 2 minutos, após um cruzamento de Robinho, o atacante Rogerinho raspou a cabeça na bola e mandou-a para fora. O Grêmio, preso na marcação do Juventude, pouco criou e não efetivou nenhuma jogada de perigo. O primeiro tempo acabou com o placar zerado dos dois lados.

Na volta do intervalo, quem tirou o grito da torcida, foi o Grêmio. Após bom cruzamento de Tony, Mamute desviou a bola para dentro do gol: 1×0 para o Grêmio.

Após o gol, o jogo ficou bonito de se ver. O Juventude partiu para cima da equipe gremista, em busca do empate. E foi com persistência que os donos do campo conseguiram achar o gol: Zulu cobrou a penalidade, igualando o placar: 1×1.

Zulu. O nome da partida deu números finais fazendo, após 2 minutos, o gol da virada: 2×1 Juventude

Com o resultado, o Juventude assumiu a segunda colocação do Grupo B, enquanto o Grêmio estacionou na quarta colocação do Grupo A.

Por Renato Benevenuto


Em jogo válido pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2012, o Internacional de Forlán levou a melhor sobre o Vasco de Juninho. De virada o colorado venceu a partida por 2 x 1, o uruguaio marcou os 2 gols dos gaúchos, enquanto Jonas marcou para os cariocas.

A vitória deixou o Inter com 48 pontos, dois a menos que o Vasco, que estacionou nos 50 pontos. Essa é a quarta derrota seguida da equipe carioca. Antes, durante e após o jogo, a torcida realizou inúmeros protestos contra o Presidente Roberto Dinamite.

Desfalcado de Alecsandro e Tenório, o Vasco fez um bom início de primeiro tempo, tanto que saiu na frente com Jonas, no entanto, o Internacional melhorou e Forlán fez dois gols seguidos. Na volta para o segundo tempo, o Vasco parecia perdido em campo e o Colorado soube se segurar e levou 3 importantes pontos de São Januário.

Para piorar a situação, o Vasco ainda perdeu Dedé lesionado, sendo dúvida para a próxima partida.

Na próxima rodada o Vasco pega o Corinthians no Pacaembu, já o Internacional enfrenta o Palmeiras no Beira-Rio.

Por Gabriel Frigini Reis


O Grêmio recebeu o Botafogo e não conseguiu um bom resultado. Mesmo tendo dominado quase toda a partida, o Grêmio sofreu um gol no final e não conseguiu retomar a segunda posição, agora novamente com o Atlético Mineiro.

Jogando em casa, os gremistas começaram mandando na partida. Leandro, aos 11 minutos, obrigou o goleiro Renan a fazer grande defesa. Um minuto depois, a trave salvou o Botafogo. Zé Roberto cruzou e Werley cabeceou no travessão. O Botafogo, que pouco ameaçava, chegou com perigo aos 19 minutos. Fellype Gabriel levou perigo ao gol de Marcelo Grohe. O primeiro tempo seguia sem gols. Aos 34 minutos, ele saiu, mas foi anulado. Zé Roberto marcou, mas Marquinhos aparecia impedido no lance. A última boa chance da primeira etapa veio com o Botafogo, mas Grohe evitou o perigo mais uma vez.

O Grêmio voltou com Léo Gago no lugar de Souza para o segundo tempo. E foi o próprio volante quem fez o primeiro gol da partida. Aos 5 minutos, Léo acertou belo chute de fora da área, levando a torcida ao delírio: 1×0. Antônio Carlos quase empatou para o Botafogo logo depois, mas Marcelo Grohe apareceu bem. Aos 19 e 23 minutos, foi Renan quem trabalhou bem por duas vezes, evitando que os gaúchos ampliassem o placar. Precisando de mais força no ataque, Oswaldo de Oliveira colocou Elkeson, Seedorf e Bruno Mendes em campo. A substituição acabou dando resultado. Aos 45 minutos, quando tudo indicava a vitória gremista, Bruno Mendes arriscou e conseguiu empatar a partida, que terminou em 1×1, com gosto de vitória para o Botafogo.

Com o tropeço em casa, o Grêmio cai para a 3ª posição, com 57 pontos, ficando 11 atrás do líder Fluminense. O Botafogo chega a 41 pontos, na 8ª colocação.

Por Augusto Cesar


O Atlético Mineiro recebeu o Sport no estádio Independência e conquistou uma vitória heroica, que manteve a esperança dos torcedores na busca pelo título do Brasileirão.

O jogo começou aberto em Minas Gerais. Com menos de 10 minutos, os dois times já haviam conseguido chegar com perigo no ataque. Bernard e Jô tiveram chances para o Galo, enquanto Rithely quase marcou para o Leão. Aos 15 minutos, o Sport não perdoou. Hugo, de cabeça, completou um cruzamento e abriu o placar. Vendo as chances de título diminuírem com o resultado, o Atlético Mineiro foi com tudo para o ataque. Ronaldinho, Marcos Rocha e Jô infernizaram a zaga do time pernambucano, mas não conseguiram chegar às redes. Sendo assim, o primeiro tempo terminou com o placar de 1×0 para os visitantes.

A pressão mineira continuou na segunda etapa. Jô e Neto Berola tiveram a chance de empatar, mas acabaram desperdiçando. Enquanto isso, o Sport ia buscando chegar nos contra-ataques. Cicinho e Gilsinho assustaram o torcedor atleticano. Antes de ser substituído por Leonardo, Jô ainda teve tempo de perder mais uma oportunidade. E foi o substituto quem se tornou o herói da partida. Aos 30 minutos, Leonardo recebeu de Ronaldinho Gaúcho e cabeceou para empatar a partida. O gol resultou em pressão total do Atlético. Neto Berola, aos 36 minutos, perdeu chance incrível. Ronaldinho, aos 40 minutos, acertou a trave de Magrão. Quando o jogo se encaminhava para o final, voltou a brilhar a estrela de Leonardo. Já nos acréscimos, Leonardo desviou para o gol em jogada de Bernard e decretou a virada heroica do Galo. As emoções, entretanto, não acabaram aí. No último minuto do jogo, o Sport reclamou acintosamente de um pênalti não marcado pelo árbitro, mas as reclamações de nada adiantaram e a partida terminou em 2×1.

Com o resultado conquistado, o Atlético chegou a 59 pontos e se mantém vivo na luta pelo título. O Sport continua com 27 pontos, estando na zona de rebaixamento.

Por Augusto Cesar


Mais uma vez sem a presença do jovem craque Neymar, o Santos entrou em campo contra o Vasco neste domingo e conseguiu vencer. Ruim para o Vasco, que com a derrota perdeu sua posição no G4 e agora terá de correr atrás para tentar reconquistar a vaga.

Com o ataque formado por Bill e Miralles e com três volantes em campo, o Santos começou a partida pensando mais em solidificar a defesa. A estratégia deu certo. Mesmo com poucos jogadores ofensivos, o Santos abriu o placar aos 7 minutos. Em bom contra-ataque, Bill lançou Miralles, que só teve o trabalho de tocar para o gol na saída do goleiro. Com o sistema defensivo trabalhando bem, o time paulista conseguia anular as jogadas de ataque do adversário. Nos contra-ataques, o Santos continuava chegando bem. Bruno Peres (duas vezes) e Felipe Anderson tiveram boas chances de ampliar. Os cariocas só chegaram aos 31 minutos. Alecsandro, de cabeça, assustou a torcida santista. Aos 40 minutos, foi a vez de Carlos Alberto levar perigo. Mas, chutando por cima, manteve o placar em 1×0 na etapa inicial.

A história se repetiu no segundo tempo. Porém, ainda mais rápido. Com apenas um minuto, Miralles voltou a marcar e ampliou o placar para o time da baixada. O gol praticamente matou o Vasco. Sem poder de reação, o time da Colina não conseguiu se reencontrar na partida. A única oportunidade que assustou o Santos aconteceu com 30 minutos, quando Fellipe Bastos acertou a trave. Porém, o juiz já marcava impedimento no lance. Assim, a partida se encaminhou lentamente para o seu final, culminando com a vitória do time santista.

Com os três pontos somados, o Santos chega a 41 pontos, ficando na 8ª posição. O Vasco perdeu sua posição no G4, caindo para a 5ª colocação, com 50 pontos.

Por Augusto Cesar


O São Paulo entrou em campo na tarde deste domingo com o sonho de conseguir entrar no G4. E conseguiu. Contando com o tropeço do Vasco, o time paulista venceu o Figueirense no Morumbi e assumiu a quarta colocação na tabela.

Jogando em casa, o São Paulo mostrava quem ia mandar no jogo. Logo aos 3 minutos, o zagueiro Edson Silva apareceu no ataque e teve uma boa chance. Com calma, o tricolor ia se impondo em campo. Tanto que aos 13 minutos abriu o placar. Luis Fabiano, de cabeça, marcou seu décimo quinto gol no campeonato e fez o primeiro do São Paulo na partida. Sem dificuldades até então, o time da casa ampliou o placar aos 20 minutos. Após confusão na área, Maicon serviu Douglas que tranquilo tocou para o fundo das redes: 2×0. Com a vantagem maior no resultado, o São Paulo diminuiu o ritmo e rodou a bola até o fim da primeira etapa, sem sofrer qualquer perigo.

Com os dois gols de vantagem no placar e com um Figueirense sem força para reagir, o segundo tempo foi bem morno. Sem muitas chances, a cena que mais chamou atenção envolveu o árbitro Leandro Vuaden. Em um lance inusitado, o árbitro trombou com Jádson e teve que paralisar a partida para seu próprio atendimento. Com bola rolando, as melhores oportunidades aconteceram com Luis Fabiano e Jádson. O Figueira também teve uma chance com Aloísio, de bicicleta, mas Rogério Ceni garantiu o 2×0.

Chegando a 52 pontos, o São Paulo ultrapassa o Vasco e assume a 4ª colocação, enquanto o Figueirense se mantém com 25 pontos, na penúltima posição.

Por Augusto Cesar


A cada rodada que passa a Portuguesa prova que conseguirá se manter na Série A do Campeonato Brasileiro.

Nesta quinta-feira, 04/10, a equipe do técnico Geninho não tomou conhecimento do Sport e goleou os pernambucanos por 5 a 1, afundando ainda mais o Leão da Ilha na zona de rebaixamento. O resultado deixou a Lusa entre os 10 melhores do Campeonato, com 36 pontos.

Quem vê um placar tão elástico não imagina que a Portuguesa saiu atrás no marcador. Hugo aproveitou cruzamento para abrir o placar, aos 15 minutos da primeira etapa. Porém, a noite era de Bruno Mineiro, novo artilheiro isolado do Campeonato. Primeiro, ele aproveitou cruzamento para empatar a partida, ainda no primeiro tempo.

Na etapa final, começou o show no Canindé. Logo aos dois minutos, novamente ele, Bruno Mineiro, virou o placar para o time paulista. O Sport tentou reagir e o técnico Waldemar Lemos mexeu na equipe para tentar pressionar a Portuguesa. Mas mais uma vez Bruno Mineiro recebeu na área e fez o terceiro da Lusa. Foi seu 14º gol no Campeonato.

E a Portuguesa estava impossível. Aos 36 minutos Moisés fez um golaço com direito a drible de letra e uma bomba. Aos 45, ainda teve tempo de Rodriguinho dar números finais a maior goleada do time no campeonato: 5 a 1.

Do outro lado, o Sport permanece na 17ª posição e pode cair mais uma neste sábado, caso o Palmeiras vença o São Paulo. De quebra o Coritiba venceu e abriu cinco pontos de distância dos pernambucanos.

Por Paulo B.


O Coritiba conseguiu voltar a respirar no Campeonato Brasileiro. Após três partidas consecutivas sem vitória, o time paranaense viu o fantasma do rebaixamento mais próximo. Com a vitória desta quinta-feira (04/10), porém, o Coxa consegue se manter um pouco afastado da zona de descenso.

Por quase todo o primeiro tempo o ritmo do jogo foi lento. Até os 35 primeiros minutos, apenas duas chances de gol aconteceram, uma para cada equipe. Mas, no final da primeira etapa, o time da casa resolveu pressionar e chegou ao gol. Aos 39 e 40 minutos, Deivid criou duas boas oportunidades para os mandantes. Aos 41 minutos, de peixinho, o atacante balançou as redes, marcando o gol do Coritiba.

O cenário do primeiro tempo se repetiu no segundo. Já com a vantagem no placar, o time do Paraná não se expôs para não correr perigos e o jogo ficou bastante preso. A Ponte Preta teve um gol anulado aos 17 minutos, e foi só o que a Macaca conseguiu fazer. Bem postado, o time do Coritiba anulou o ímpeto paulista e assegurou a importante vitória.

Com os 3 pontos conquistados, o Coritiba chega a 32 pontos, 5 longe da zona de rebaixamento, na 16ª posição. A Ponte Preta se mantém com 34, na 15ª colocação.

Por Augusto Cesar





CONTINUE NAVEGANDO: