As brincadeiras mais procuradas pelas crianças de alguns anos atrás eram aquelas que envolviam o próximo, ou seja, jogos de tabuleiro, o “três dentro, três fora”, a queimada, o taco, a barra manteiga, entre outras. Com o passar dos tempos e com o aumento da periculosidade nas ruas, os mais jovens, em especial, passaram a se divertir dentro de casa. Prova parcial disto é a indústria de jogos eletrônicos, que a cada dia lança novidades para os ensandecidos pelas mais avançadas tecnologias.

Pesquisa citada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) ressalta que de cada dez brasileiros, quatro possuem o costume de jogar games eletrônicos em aparelhos celulares, videogames ou computadores. Segundo Adolfo Melito, presidente do Conselho de Economia Criativa da federação, esse segmento tem potencial de movimentar cerca de R$ 3 bilhões por ano.

O ramo, porém, esbarra em alguns problemas longe de serem erradicados, como é o caso da alta tributação. De acordo com Emiliano de Castro, vice-presidente de relações institucionais da Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Eletrônicos (Abragames), um jogo custa, em média, R$ 200 no Brasil, valor que deveria ser praticado num console. Em sua visão, o montante está além da realidade.

Para André Forastieri, diretor editorial da Tambor Digital, o governo precisa mudar sua maneira de encarar o segmento ao focar investimentos para a criação de jogos e tornar possível a competitividade do país com outros mercados referenciais – coreano, japonês e norte-americano.

Por outro lado, os especialistas da área são unânimes ao afirmar que há muitos jovens com enorme capacidade para desenvolver aplicativos, porém, ainda falta mão de obra qualificada para melhor explorar as potencialidades de jogos eletrônicos.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Fecomercio


Com data dos eventos marcada para os dias 28 e 29 de agosto, São Paulo vai sediar a quinta edição do Pan-Americano de jogos eletrônicos. A informação foi dada pela organização World Cyber Games (WCG), que juntamente com a Samsung, organiza o famoso e maior campeonato mundial de games.

Uma mega estrutura será montada para essa primeira participação brasileira como sede de uma das etapas do WCG. Depois de passarem pela eliminatória, serão 71 players que irão concorrer ao título de campeões do continente americano.

Neste ano serão 11 países participantes do evento, dentre eles o Brasil, Canadá, Colômbia, México, Panamá, Costa rica, Chile, El Salvador, Equador, Peru e Estados Unidos. Os games que vão decidir os grandes campeões serão: para PC, Fifa 10, Counter Strike 1.6 e Star Craft: Brood War e pela plataforma Xbox 360 o jogo será Guitar Hero 5. O local da competição ainda não foi noticiado.

Por Oscar Ariel





CONTINUE NAVEGANDO: