Conheça aqui um pouco mais sobre o jogo Counter Strike 1.6.

Saiba como jogar Counter Strike 1.6

O que mais atrai os gamers para jogar Counter-Strike é o fato de poder enfrentar os amigos, podendo jogar as partidas pela internet ou pela LAN. Abaixo segue um tutorial para você jogar.

Em LAN pelo Hamachi

Se os computadores fizerem parte da mesma rede, o procedimento é mais fácil: inicie o jogo e escolha ‘novo jogo’. Assim que abrir a próxima tela, escolha a fase que quer criar e clique em ‘iniciar’. Desta forma, você já se torna o servidor.

Os outros PC's da rede terão de acessar a opção ‘Find Server’, clicar na opção ‘LAN’ e encontrar o servidor, se o mesmo não aparecer clique em ‘Refresh’ para atualizar.

Caso os computadores desta rede estiverem longe, por exemplo, em outra cidade, pode-se fazer uso do Hamachi, o qual pode ser encontrado em diversos site da internet.

Instalar e configurar o Hamachi

1º passo – Inicie a instalação do Hamachi pelo arquivo baixado e selecione "Português Brasileiro" como linguagem.

2º passo – Siga pelas próximas telas e então aceite o termo.

3º passo – Instale o aplicativo e abra. É preciso criar um login no LogMeIn para fazer uso do serviço. Depois de cadastrar, há duas alternativas para fazer a configuração do servidor: usar uma rede existente ou criar uma. Se você tem a senha e o nome de uma rede que tenha servidores do jogo, faça uso dessa opção, porém, aqui iremos dar um enfoque para criar a sua, onde irão acessar somente os usuários que souberem a senha e o nome.

4º passo – Clique em "Criar nova rede". Uma janela será aberta exigindo as informações de três dados referentes à rede: na opção ID da rede, será necessário informar o nome da rede. No campo ‘Senha’, terá de criar um código que será utilizado para acesso de outros PC’s e então repita no campo abaixo. Para finalizar o procedimento, clique em ‘Criar’.

5º passo – Agora está tudo pronto, a sua própria rede já foi criada. Agora é necessário que os outros jogadores localizem sua rede, por meio da opção "Logar em rede existente". Assim que os jogadores estiverem conectados a rede, só será necessário fazer um servidor e iniciar a jogatina.

FILIPE R SILVA


Novo game da Ubisoft possui excelente jogabilidade e envolve com sua trama criativa e próxima da realidade.

Neste novo jogo da Ubisoft em parceria com a Massive Entertainment, a aposta é em um estilo de jogo de tiro em terceira pessoa em um mundo aberto, onde o jogador pode tomar as decisões e seguir o caminho que achar melhor.

A história gira em torno de um soldado que com sua equipe (que dá nome ao jogo, "The Division"), precisa enfrentar os inimigos e desafios de Manhattan (Nova York). A cidade foi devastada por um ataque biológico, onde uma arma foi desenvolvida a partir da fusão dos vírus mais letais do mundo e a sua missão é encontrar amostras biológica dos vírus contidos na arma, para que se possa desenvolver uma vacina e também o antídoto para essa nova ameaça.

O jogo conta com uma boa história, mas falta um pouco de enriquecimento no desenrolar da trama. O personagem e sua trama encontra no caminho de sua aventura alguns sobreviventes que buscam por suprimentos na tentativa de sobreviver neste cenário caótico. O ponto forte do jogo é sua ligação com a realidade, a possibilidade de um ataque biológico é cada dia mais próxima e a trama que trata deste possível cenário nos aproxima mais do jogo e dos personagens. A ideia de criar uma cidade em estado pós-apocalíptico funcionou muito bem e faz com que o jogador fique envolvido nos cenários e reações dos elementos neles contidos, o jogador deverá coletar itens durante o jogo, itens que vão desde bilhetes e memorando até celulares e imagens de drones, contando como tudo aconteceu antes da Divisão chegar, estes itens irão ajuda-lo a acumular pontos de experiência e aumentar seu nível, podendo achegar até o limite máximo do nível 30.

Alguns ficaram um pouco decepcionados com os gráficos do jogo, desde que foi anunciado em 2013, o jogo teve alguns cortes na questão gráfica, o que sinceramente não o deixou ruim, mas a amostra anterior gerou expectativas que para muitos foram frustradas.

The Division se apropriou de elementos dos estilos RPG, Shotter e Survivor  para criar a jogabilidade que podemos acompanhar durante a trama. Os inimigos que os personagens acertam com tiros têm barras que medem sua “life” e como os tradicionais fãs de jogos do estilo Shotter estranharam, alguns inimigos não morrem com um tiro na cabeça ou uma bomba, por exemplo. Para que o inimigo morra é necessário que a sua barra de “life” chegue até o fim. Para cada inimigo morto, itens como munição, armas, gravações e os mais variados itens para seu desenvolvimento no jogo são deixados no chão. Também é importante informar que mesmo que um item pareça uma coisa inútil naquele momento, a equipe poderá precisar muito deste item no decorrer do jogo, para combinação ou para desvendar algum mistério.

Em geral, o jogo agrada e muito pela jogabilidade, criatividade e liberdade de ações e movimentações proporcionadas pelo universo aberto, deixa um pouco a desejar pela expectativa gerada, mas nada que comprometa a experiência desse jogo incrível, vale a pena mergulhar nessa trama.

Por Davy Beiral





CONTINUE NAVEGANDO: