O Fluminense este ano está numa situação oposta ao ano passado, hoje ele tem um futebol de qualidade, porém as derrotas tem sido inevitáveis. Em oito jogos, foram cinco derrotas.

O jogador Wagner falou sobre a má fase do Fluminense considerando a marcação de gols.

Segundo ele, a postura do time mudou, está mais arriscado, fazendo mais passes, criando mais oportunidades, ou seja, mais solto em campo e mostrando futebol como era o desejo da torcida, entretanto, o resultado não tem sido o esperado, os gols não têm saído.

De acordo com a opinião do meia, o time do ano passado marcava mais e a defesa estava compacta, já neste ano a zaga esta um pouco descuidada. Ele diz que acredita que se o cuidado e a marcação na parte da frente melhorar, o time corre menos risco de tomar gols.

Também falou do fator sorte, diz que a sorte não tem ficado do lado da equipe. Quanto a tranquilidade, diz que é fator fundamental para o time começar a marcar novamente. Afirma que todos os rivais que o time enfrenta querem vencer o clube campeão do ano passado, então sempre há pressão.

A próxima partida do Fluminense será no domingo, às 16 horas, na Arena do Grêmio.

Por Melina Menezes.


O São Paulo não está em uma das suas melhores fases, e o jogador Luis Fabiano, um dos principais que atua hoje nesse time chega a mencionar que a condição física do elenco do São Paulo não é ideal para as competições do momento. Essa queixa foi dita logo após do técnico Paulo Autuori  alertar sobre a queda do rendimento no segundo tempo de todas as partidas.

O centroavante reconheceu que o grupo precisa de uma nova evolução nesse quesito bem observado pelo técnico, e dessa forma vai ser possível buscar um melhor resultado nas próximas partidas que ainda vão acontecer no campeonato brasileiro.

O jogador disse dessa forma em uma entrevista coletiva: Eu acho que posso melhorar meu rendimento físico. Não só eu, mas todo mundo tem essa opinião. Talvez, estejamos correndo errado. Não falta esforço. Não adianta vir aqui e falar que está tudo bom porque não está – afirmou.

O novo técnico Paulo Autuori está notando e falando sobre esse problema desde a sua chegada, e ele está procurando ver qual é a melhor forma de melhorar essa condição física de todos do time.  Vamos aguardar.

Por Josiane Fernandes de Jesus


Impressiona como a crise e a má fase nunca afetam o São Paulo. Indepentemente da situação e dos resultados, nunca se ouve protestos da torcida ou movimentação de torcedores contra diretoria ou presidente.

Os alvos dos protestos e xingamentos sempre são treinadores e jogadores, mas quem realmente comanda o clube continua sem ser incomodado ou questionado.

Em todos os clubes, torcidas organizadas são as que iniciam os protestos e pressão contra diretorias e presidentes, mas no São Paulo é diferente. Este comportamento atípico levanta suspeitas de favorecimentos e incentivos para os lideres das organizadas.

Alteração em estatuto, demissões constantes de treinadores, contratações de jogadores sem aval dos técnicos, diminuição de patrocínios, perda do jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014 e relacionamento ruim com a CBF fariam qualquer clube mudar radicalmente de presidente e do grupo que comanda o clube, mas no São Paulo é diferente.

Resta ver até onde esta “bolha” resiste, afinal o time está muito mal. Por desempenho o São Paulo já aparece na zona de rebaixamento, afinal está com 1 ponto acima do primeiro da Z4, mas está com 2 jogos a mais.

Por José Alberi





CONTINUE NAVEGANDO: