Domingo (9) foi dia de GreNal na Arena do Grêmio. Para os torcedores gaúchos, uma verdadeira batalha estava para ser travada na tarde de domingo. Os gremistas lotaram a arena à espera de uma vitória do Grêmio, que não vence o seu rival a 2 anos e 2 meses. A rivalidade é muito grande no Sul, afinal, são os dois principais times do estado

O jogo começou com uma postura totalmente diferente da habitual. O Grêmio se impôs em campo e mostrou que ali é a casa dele e que não seria um jogo fácil. O jogo é disputado, e vemos o time de Felipão avançar para o gol colorado com muito entrosamento e toque de bola.

O placar é aberto na arena, o Grêmio mostra-se superior em campo e vê o Internacional perdido. Nem parece ser o Inter de outros GreNais, onde aterrorizava o adversário.

No segundo tempo, mais gols, agora 2 x 0. A torcida fica enlouquecida: gritos de incentivo, aplausos do torcedor e, sim, eles queriam mais.

O Inter, diminui com Rafael Moura, parece que agora o colorado colocou a cabeça no lugar e parte para cima, mas só parece. O Grêmio troca e coloca Alan Ruiz, que entra em campo e decide o jogo. Com dois gols, coloca o Grêmio na frente do placar de 4 x 1. Uma goleada para lavar a alma.

Mas, como em todo o grenal, sempre há confusão por parte dos jogadores. Não adiantava mais nada, o placar já estava feito. Alan Ruiz, que entrou no segundo tempo é substituído para acalmar os ânimos dos mais exaltados, e foi isso que aconteceu.

Depois de um ano cheio de derrotas para o rival, o Grêmio devolve a derrota que sofreu pelo mesmo resultado no Campeonato Gaúcho.

Mesmo sendo no último jogo do ano, a vitória veio com gostinho de chocolate para delírio da torcida.

Por Andre Escobar

Foto: divulgação


É, amigo, está chegando a hora! Nesse fim de semana acontece o clássico Real Madrid e Barcelona, Barcelona e Real Madrid.

É bem verdade que nos últimos dois jogos entre as equipes na Liga, o time catalão saiu vitorioso, tanto no Camp Nou, quanto no Santiago Bernabeu. Entretanto, os merengues venceram a final da Copa del Rey sobre o grande rival, com um belo gol, no finalzinho, de Gareth Bale. Logo, podemos dizer que, nos últimos confrontos, a disputa está empatada, levando em conta a “margem de erro”.

Além dos atributos usuais de um jogo deste porte entre duas grandes equipes, o clássico vai marcar o retorno de Luisito Suarez aos campos, após cumprir suspensão por morder o zagueiro Chiellini no jogo entre Uruguai e Itália.

Foto: divulgação

A partida deste sábado (25) vai ser a primeira da temporada entre os gigantes espanhóis, e pode dizer muito sobre o que esses times vão apresentar durante o ano. O Barcelona, que ao final da temporada 13/14 vinha sofrendo muitas críticas, parece ter vindo pra provar que ainda é o grande Barcelona de títulos em sequência e domínio na Europa. No momento, graças a sua dupla de ouro, Neymar e Messi, ocupa a primeira posição na La Liga.

Já o Real Madrid tem como objetivo da temporada se reafirmar. O atual campeão europeu de clubes vem pra mostrar que ainda é ele quem manda na Europa e que é merecedor do título de campeão. Apesar de ter passado por alguns apertos no começo do campeonato, o time parece ter se acertado com as novas peças e tem feito bons jogos.

Mas o grande causador da boa fase do time só podia ser um: o melhor jogador do mundo da temporada de 2013, Cristiano Ronaldo, que está simplesmente destruindo o campeonato nacional. O gajo já marcou 15 gols em oito rodadas. Mais gols que muitos grandes times da europa em seus respectivos campeonatos. 

Para citar alguns exemplos: Arsenal e Borussia Dortmund, James Rodríguez e Toni Kroos já se sentem em casa no meio campo e prometem partir pra cima da defesa catalã.

O jogo promete, os jogadores prometem, tudo em torno desse clássico só pode nos fazer pensar que grande jogo está por vir. E como é bom ver esses craques fazendo história a nossa frente.

Por Pedro Bartras


A noite desta quarta-feira terá um grande evento. Um dos maiores clássicos mundiais entre seleções está marcado para às 22h. Brasil e Argentina entram em campo para se enfrentarem no "Superclássico das Américas", ostentando uma rivalidade histórica e incomparável.

Podendo utilizar apenas jogadores que atuam em algum desses dois países, o Brasil é franco favorito para a partida. Isso porque várias estrelas da seleção principal continuam a jogar por aqui.

Dedé, Paulinho, Lucas, Damião e Neymar são grandes exemplos disso. Esse último, inclusive, é o principal jogador em atividade no país. Além disso, outros novos jogadores convocados vêm em boa fase e podem brilhar na seleção, como por exemplo os meias Bernard e Wellington Nem. Luís Fabiano, veterano de seleção, é outro que pode jogar esta partida. O artilheiro foi convocado após um tempo afastado da seleção e espera poder formar uma boa dupla com Neymar.

Já a Argentina, com certeza sentirá falta de suas estrelas. Jogadores como Dí Maria, Higuaín, Aguero e Mascherano, não jogarão por atuarem fora. Mas, sem dúvidas, a maior ausência sentida será de Messi.

Melhor jogador do mundo, o argentino atua na Europa e, assim como os já citados, não pode ser convocado. Para o clássico, o treinador Alejandro Sabella convocou 4 argentinos bem conhecidos do torcedor brasileiro: Guinazu, Montillo, Martínez e Barcos, que podem ser ameaças para o time de Mano Menezes.

Com a expectativa de casa cheia, o Serra Dourada será o palco desse grande duelo, que promete dar alegrias ao torcedor brasileiro. 

Por Augusto Cesar


Se as coisas já não estavam nada fáceis pelos lados do Palmeiras, a recente derrota contra o Corinthians conseguiu deixar tudo pior.

Com uma situação muito crítica na tabela e sem conseguir se reabilitar, os torcedores palmeirenses começaram a mostrar que estão ficando impacientes com a equipe. Mesmo a troca de técnico não fez o time voltar a vencer, tendo isso revoltado a maioria de palestrinos.

A diretoria segue sendo vista como a principal culpada pela má fase do time. Muito cobrados, o presidente Arnaldo Tirone, o vice Roberto Frizzo e o diretor Piraci de Oliveira, têm se afastados de ações públicas, como acontecido nesta segunda feira, onde o presidente seria o anfitrião de um evento e acabou por não ir.

Fanáticos mais extremos já até partem para a violência. Logo após a derrota contra o Corinthians, torcedores invadiram um dos estabelecimentos do vice Roberto Frizzo e, mesmo com várias pessoas no local, depredaram quase todo o ambiente. Outro local vítima de depredação foram os portões da loja oficial do clube, que amanheceu pixado: "Acabou a paz vagabundos".

Se quando voltar a campo contra o Figueirense, adversário direto na luta contra o rebaixamento, o time não vencer, a situação tende a ficar irreversível. Tanto no quesito rebaixamento, quanto em se tratando desses 'torcedores'.

Por Augusto Cesar


Líder do Campeonato Brasileiro, com 50 pontos, o momento do Fluminense é simplesmente mágico. Desta forma, o grupo do Tricolor acaba sendo mais visado e valorizado. Para o Superclássico das Américas, contra a Argentina, o trio formado por Carlinhos, Thiago Neves e Wellington Nem, acabou sendo convocado pelo técnico Mano Menezes, para representarem a Seleção Brasileira.

Os três vestirão a Amarelinha no dia 19 de setembro, no clássico a ser realizado em Goiás. Peter Siemsen, presidente do Tricolor das Laranjeiras, é só alegria e comemoração após tal notícia. Para ele, a situação vivida é uma vitória para todo o clube.

"A notícia muito agradável por termos três jogadores convocados para um jogo marcante. Fortalece e motiva. O trabalho do Abel (Braga) e do Rodrigo (Caetano) está sendo muito bem feito. Eles são brilhantes. O presidente é o menos responsável pela situação", ressalta em entrevista à Rádio Globo.

Perguntando se a valorização dos craques pode fazer com que o Fluminense perca peças importantes, o mandatário mostrou serenidade. Segundo palavras de Siemsen, só serão negociados atletas em última hipótese e ainda exemplificou com a "novela" envolvendo o jovem Nem que quase deixou as Laranjeiras.

"Propostas sempre existem. A Europa tem todo o mapeamento da América Latina. Há assédios e vão tentar minimizar isto. Trabalhamos com reposição, orçamento e algum jogador ou outro pode ser negociado. Mas não é por estar convocado que irá sair. Wellington, por exemplo, resolveu ficar e iremos tentar deixá-lo aqui por mais tempo", garante o dirigente.

Ainda em entrevista à Rádio Globo, Peter não deixou de elogiar dois grandes pilares do grupo. O goleiro Diego Cavalieri e o atacante Fred são muito bem quistos pelo presidente.

"São jogadores maduros, tranquilos e são atletas diferenciados. Cavalieri é excepcional, jogador de grupo. Fred dispensa comentários, é nosso artilheiro e referência. Um ídolo na história, a média de gols é alta. Os dois têm vaga na Seleção principal. Mas isto é uma questão técnica e ambos têm chances de jogarem a Copa" conclui.

Por Thiago Viana


Logo depois da goleada contra a China, o treinador Mano Menezes esteve na sala de imprensa para anunciar a lista de atletas convocados para o confronto contra a Argentina, dia 19 de setembro

Podendo utilizar somente jogadores que atuam no Brasil, o treinador fez uma lista sem grandes anormalidades. Talvez a única ausência que possa vir a ser cobrada seja a do goleiro Diego Cavalieri, que vem em ótima fase no Fluminense.

Nas outras posições, os destaques vão para a convocação de Bernard, revelação do Atlético-MG e Luís Fabiano, que volta a seleção depois de um período ausente. Fred, que havia dito que não esperava chances com Mano Menezes, não foi convocado. Outro jogador que foi deixado de lado foi Ronaldinho, que mesmo em boa fase, não foi chamado pelo técnico.

Com um time jovem, o Brasil é muito favorito para essa partida, pois as principais estrelas argentinas atuam fora de seu país.

Confira a lista completa de relacionados:

Goleiros: Cássio (Corinthians) e Jefferson (Botafogo)

Laterais: Carlinhos (Fluminense); Marcos Rocha (Atlético-MG); Lucas (Botafogo) e Fábio Santos (Corinthians)

Zagueiros: Dedé (Vasco); Rodolfo (São Paulo) e Réver (Atlético-MG)

Volantes: Ralf e Paulinho (Corinthians); Arouca (Santos) e Fernando (Grêmio)

Meias: Lucas e Jádson (São Paulo); Thiago Neves (Fluminense) e Bernard (Atlético-MG)

Atacantes: Neymar (Santos); Leandro Damião (São Paulo); Welington Nem (Fluminense) e Luis Fabiano (São Paulo).

Por Augusto Cesar





CONTINUE NAVEGANDO: