Partida entre Internacional e São Paulo-RS será realizado neste domingo, dia 13 de março, às 16:00.

Classificado para a semifinal da Primeira Liga, o Inter agora briga para melhorar sua posição no Campeonato Gaúcho. Com 15 pontos e amargando apenas a 5ª colocação, o Colorado enfrenta o São Paulo-RS, que faz campanha surpreendente e está uma posição à frente do time de Argel. O jogo será neste domingo às 16h, no Beira-Rio e terá transmissão ao vivo da TV Globo e do Premiere.

O Colorado vem de um jogo complicado e polêmico contra o Grêmio, no último final de semana. Por conta do compromisso do Tricolor no meio de semana pela Copa Libertadores, a partida valeu tanto pelo Campeonato Gaúcho como pelo Grupo B da Primeira Liga. O empate deixou os Colorados classificados em primeiro lugar e os gremistas esperando o resultado do jogo do Fluminense. Com a vitória do tricolor carioca, o Flu será o próximo adversário do Colorado na semifinal da competição. O fato inusitado do jogo valer por duas competições também valeu uma semana inteira de trabalho no Beira-Rio, já que o time não precisou entrar em campo no meio de semana.

Sem Paulão (suspenso) e Anderson (com uma tendinite no joelho) o técnico Argel Fucks já decidiu a equipe que vai a campo contra o São Paulo-RS. Eduardo Sasha fará o meio de campo (ao lado de Andrigo) e Réver fará dupla de zaga com Ernando. Assim, o time colorado está confirmado com: Alisson; William, Réver, Ernando e Artur; R. Dourado, Fabinho, Andrigo e Sasha; Vitinho e Aylon.

Se o próximo jogo do Inter é contra o São Paulo, o Gre-Nal, porém, ainda não terminou. O jogo, cercado de muitas polêmicas, ainda está dando o que falar. Do lado do Grêmio, o clube preparou um dossiê para apresentar no julgamento do lateral colorado William, que acertou uma cotovelada no gremista Bolaños, o que fraturou o maxilar do equatoriano e o tirará de campo por 30 dias. Em retaliação, o Inter entrou com um pedido no TJD-RS para denunciar quatro jogadores tricolores. A diretoria colorada quer enquadrar Geromel, Marcelo Oliveira, Maicon e Henrique Almeida no artigo 254 (praticar jogada violenta) por entradas duras dos jogadores durante a partida. A entrada de Maicon em Rodrigo Dourado, inclusive, foi tratada no Beira-Rio como “caso digno de levar à delegacia”. Caso sejam punidos, os gremistas podem pegar de um a seis jogos de suspensão. Já William, que foi indiciado no artigo 254-A (praticar agressão física durante a partida) e pode pegar até 12 jogos de gancho.

Renato Senna Maia


O sobe e desce dos times entre as divisões nos campeonatos estaduais espalhados pelo Brasil vem gerando cada vez mais equipes estreantes na primeira divisão das competições regionais, muitos desses clubes fundados recentemente e que se revezam principalmente com os clubes considerados pequenos ou de menor expressão. Por conta disso, atualmente, em 2015, teremos ao todo 15 times debutando na Série A em 12 estados brasileiros, e incluindo todas as regiões do país. São eles o Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Pernambuco, Goiás, Pará, Sergipe, Paraíba, Mato Grosso e Acre.

Confira abaixo a lista com os campeonatos estaduais que terão estreantes na primeira divisão em 2015, os times novatos e um pouco das suas histórias (incluindo o ano de fundação):

·         Campeonato Carioca:

– Barra Mansa:

Fundação do clube: 1908

Principal destaque: Meio-campo Paulinho (ex-Sport e Atlético-MG)

Obs.: É o mais antigo dos estreantes em 2015.

·         Campeonato Paulista:

– RB Brasil:

Fundação do clube: 2007

Principais destaques: Zagueiro Fabiano Eller (campeão do Mundial de Clubes em 2006, pelo Internacional) e o lateral-direito Jonas (ex-Vasco e Coritiba)

Obs.: Vai disputar o Campeonato Paulista 2015 após ter sido vice-campeão da Série A2 do estadual, em 2014.

– Capivariano:

Fundação do clube: 1918

Principal destaque: Volante Amaral, de 41 anos (ex-Corinthians, Vasco e Palmeiras)

Obs.: Venceu a Série A2 do Paulistão, em 2014, e ganhou o direito de subir para a elite em 2015.

·         Campeonato Paranaense:

– F.C. Cascavel:

Fundação do clube: 2008

Obs.: Foi fundado pelo ex-jogador e comentarista esportivo Belleti, e em 2012 quase fechou após desistir da disputa da divisão de acesso do estadual. Mas o clube foi vendido, reergueu-se e foi campeão da Série B do Paranaense, em 2014.

·         Campeonato Gaúcho:

– União Frederiquense:

Fundação do clube: 2010

Principal destaque: Atacante Josiel (artilheiro do Brasileirão em 2007, pelo Paraná Clube)

Obs.: O clube subiu para a Série A por ter ficado em terceiro lugar da divisão de acesso, em 2014.

·         Campeonato Capixaba:

– Sport:

Fundação do clube: 2013

Obs.: É o mais novo dos times estreantes nos estaduais de 2015. Ganhou o direito de disputar a Série A após ser campeão da divisão de acesso logo na primeira vez que a disputou.

– Atlético-ES:

Fundação do clube: 1965

Obs.: Foi fundado por torcedores do Atlético-MG e por isso tem o escudo semelhante ao da equipe mineira. Foi vice-campeão da divisão de acesso, em 2014, e subiu para a elite do Campeonato Capixaba.

·         Campeonato Pernambucano:

– Atlético-PE:

Fundação do clube: 2006

Obs.: Foi vice-campeão da divisão de acesso, em 2014, e será o time mais novo da Série A, em 2015.

·         Campeonato Goiano:

– Caldas Novas:

Fundação do clube: 1982

Principal destaque: O experiente técnico Mauro Fernandes

Obs.: Ganhou o acesso após ser campeão da Série B do Campeonato Goiano, em 2014.

·         Campeonato Paraense:

– Tapajós:

Fundação do clube: 2012

Obs.: Foi vice-campeão da primeira fase do Campeonato Paraense, em 2014, e subiu para a elite do estadual.

– Parauapebas:

Fundação do clube: 1989

Obs.: Ganhou o acesso para a Série A após ser campeão da primeira fase do Campeonato Paraense, em 2014.

·         Campeonato Sergipano:

– Boquinhense:

Fundação do clube: 1965

Obs.: Vai disputar a Série A após ser vice-campeão da divisão de acesso do estadual de Sergipe.

·         Campeonato Paraibano:

– Lucena:

Fundação do clube: 2008

Obs.: Foi campeão do Campeonato Paraibano Série B no primeiro ano que a disputou, em 2014, e vai jogar na elite do estadual.

·         Campeonato Matogrossense:

– Poconé:

Fundação do clube: 2012

Obs.: Foi vice-campeão da divisão de acesso no estadual, em 2014, e ganhou o direito de disputar a Série A. É o segundo time mais novo entre os estreantes de todos os estaduais do país, em 2015.

·         Campeonato Acreano:

– Amax:

Fundação do clube: 2009

Obs.: Vai disputar a elite do estadual após ter sido campeão da divisão de acesso do Campeonato Acreano, em 2014.

Por João Calvet

Campeonatos Estaduais


O futebol brasileiro se prepara para dar início à temporada 2015, e o torneio de estreia dos clubes são os campeonatos estaduais. Em cada estado do país, as equipes disputarão os títulos de melhor time de seus estados. O regulamento de cada campeonato varia de acordo com as federações de cada estado.

Este torneio, porém, há algumas décadas vem sendo questionado por torcedores, jornalistas e até mesmo pelos clubes considerados grandes. Para estes, os campeonatos estaduais não são mais aquele espetáculo que outrora foram. Nas últimas edições dos estaduais, na maioria dos estados o torneio só proporcionou emoção ao torcedor nas finais. A diferença técnica entre os times grandes em relação aos menores faz com que não haja equilíbrio no torneio, deixando assim as finais bem previsíveis.

As equipes que irão disputar outro torneio, além do estadual, como Libertadores ou Copa do Brasil, por exemplo, fazem dos campeonatos regionais “laboratórios”, onde testam formação tática, jogadores reservas, poupam os titulares e coisas assim. Concluindo, os times grandes usam os estaduais como pré-temporada, e nada mais.

Já para os chamados “clubes pequenos”, os campeonatos estaduais são como uma “sobrevida”. É neste campeonato que estes clubes conseguem uma boa renda: ganham visibilidade da mídia, conseguem um patrocínio razoável,  expõe seus melhores jogadores para uma eventual negociação, entre outras coisas. Se dentro do campo os menores não são capazes de bater de frente com os grandes, pelo menos fora das quatro linhas eles “ganham” o suficiente para passar o resto da temporada.

O fato é que estes torneios regionais não empolgam mais. Alguns pedem o fim dos campeonatos estaduais, outros pedem mudanças no regulamento para tentar salvar a competição em nome daquilo que ela representou para o futebol brasileiro um dia.

Qual será o destino da competição, nós não sabemos. Enquanto isso, nos resta assistir jogos de péssima qualidade técnica até lá.

Por Mattheus de Sousa Araújo

Campeonatos estaduais


O Campeonato Mineiro possui um dos melhores formatos dos campeonatos estaduais pelo Brasil. Doze times disputam a fase inicial e todos os times jogam entre si. Desses, quatro se classificam para as semifinais e dois caem para a segunda divisão.

Neste ano de 2013, os times do Araxá e do América de Teófilo Otoni foram rebaixados, com seis e sete pontos, respectivamente. Para as semifinais, classificaram-se Cruzeiro (1º), Atlético-MG (2º), Tombense (3º) e Villa Nova (4º).

O Cruzeiro ficou invicto com 31 pontos. Já o Atlético-MG também fez boa companha com 27 pontos, perdendo apenas para seu maior rival. Já os clubes do interior ficaram muito distantes dos times da Capital, o Tombense conseguiu 19 pontos e o Villa Nova conquistou 18 pontos. A grande decepção foi o América, que ficou somente em oitavo lugar.

No primeiro jogo da semifinal, o Cruzeiro venceu o Villa por 4 a 0, mostrando um bom futebol, com um quarteto ofensivo muito forte e completando quatro jogos sem tomar gols. O Atlético-MG também venceu a Tombense por 2 a 0 com a volta de Diego Tardelli e Bernard. As duas equipes ganharam seus confrontos fora de casa e estão praticamente classificadas para a grande final.

Os jogos de volta acontecem em Belo Horizonte na próxima semana. O Cruzeiro irá enfrentar o Villa na quarta-feira (08/05), às 20:30, no Mineirão. Já o Atlético-MG pegará a Tombense no domingo (05/05), às 16:00, no Independência. 

Por BCC





CONTINUE NAVEGANDO: