Nesta quarta-feira (04), o Corinthians pode fazer história e deixar os seus torcedores “loucos e fiéis”, se vencer a grande decisão da Libertadores contra o Boca Juniors.

O jogo acontece em São Paulo, no Estádio do Pacaembu, a partir das 21h50 (horário de Brasília). Mesmo alguns narradores e comentaristas falando que o Corinthians é o Brasil na Libertadores, isso é uma mentira.

Tirando a massa corintiana, boa parte do Brasil será o Boca Juniors na final de logo mais. Isso pode dar um gostinho maior ainda para a Fiel torcida do Timão, em caso de vitória contra os argentinos.

Para o técnico Tite, se dependesse de mística ou tabu, o Corinthians já teria sido eliminado da Libertadores.

“Se fosse somente pela mística, já estaríamos fora, porque todo o mundo fala que na Libertadores o Corinthians não vai. Desde o primeiro jogo tenho ouvido isso, de que o time faz uma boa campanha e cai quando chega o mata-mata”, comentou.

Para o jogo desta noite, o treinador corintiano deve manter a mesma escalação do primeiro jogo contra o Boca Juniors.

No lado dos argentinos, que já conta com seis títulos da Libertadores, sendo quatro contra times brasileiros, a dúvida da escalação somente é com o lateral Roncaglia, que assinou um contrato com a Fiorentina e não aceitou o seguro contra lesões que o Boca ofereceu para ele nesta final.

Torcidas a parte, o jogo vai pegar fogo no Pacaembu.

Confira o quadro com as informações de Corinthians e Boca –


Após anos de tentativas, o Corinthians conseguiu chegar à final da Copa Libertadores da América. Hoje, 27 de junho de 2012, é a primeira vez que o time sente a emoção de chegar próximo à taça.

Para alcançar o objetivo, o time precisa bater o Boca Juniors, seis vezes campeão, que busca alcançar mais uma vitória em sua jornada.

No jogo de hoje, o time brasileiro conta com o retorno de Emerson, que foi expulso na semifinal contra o Santos e ficou uma partida sem jogar. Já, o Boca Juniors tem o jogador mais temido do time, Riquelme.

Pela primeira vez, o time argentino autorizou a utilização do gramado de La Bombonera, para que o rival realizasse um último treino. O próximo jogo, na semana que vem, será realizado no Pacaembu, aqui no Brasil.

Muitos torcedores viajaram até a Argentina, sem ingresso para o jogo, na esperança de conseguir comprá-lo às vésperas da grande partida, mas a maioria assistirá o clássico em bares e hotéis.

O importante é torcer muito e estar atento ao jogo, porque o Brasil e a Argentina estarão ligados em um dos momentos mais importantes do Corinthians.

Por Aline Neves


O Boca Juniors representa o time que mais ganhou torneios internacionais em todo continente sul-americano. O estádio possui formato diferente no qual os torcedores pressionam adversários praticamente em toda a partida, estando ganhando ou perdendo.

Na história existem poucas equipes brasileiras que conseguiram se sobressair em La Bombonera, não apenas pelas dificuldades da marcação implacável dos argentinos como também por causa dos árbitros que na dúvida sempre apitam em favor do time da casa.

Apesar do Corinthians ser a segunda maior equipe brasileira de futebol, em matéria de torcedores não possui popularidade entre diretores da Conmebol (Confederação Sul Americana de Futebol) e árbitros sul-americanos, fato que pode pesar nas decisões finais de arbitragem.

Técnicos: Em contra partida o técnico Tite possui mais títulos do que Júlio César Falcioni. O brasileiro tem mais de dez conquistas diferentes enquanto que Falcioni possui apenas um título do campeonato argentino. A experiência do comando pode ser um ponto a favor aos corintianos contra a catimba argentina que conta com o peso da camisa a seu favor.

Por Renato Duarte Plantier


Depois que foi eliminado pelo Corinthians, na semifinal da Libertadores 2012, o Santos, pelo menos na figura de Neymar, declarou que torceria para o rival na decisão contra o Boca Juniors.

Porém, uma foto publicada no perfil do craque na rede social Instagram, nesta quarta (27), gerou alguma polêmica sobre a preferência de Neymar para a decisão de logo mais.

O craque santista estava com uma camisa amarela e calça azul, cores características do Boca, fazendo uma pose possivelmente de “V” de vitória com a sua mão direita.

Na mensagem para os seus seguidores, o jogador nada postou além de reticências “…”, que podem ter vários significados.

Confira a imagem – 

O presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, comentou que os seus dois netos são corintianos, e, por isso, torceria pelo rival na decisão de hoje.

Para o volante santista Henrique, quando perguntado sobre para quem torceria, se esquivou e somente disse que espera que as finais sejam em dois grandes espetáculos.

O primeiro jogo da final da Libertadores acontece nesta quarta, no Estádio da Bombonera, em Buenos Aires, a partir das 21h50. A partida da volta é na semana que vem, no Pacaembu.


Boca tem na bagagem seis títulos da Libertadores.

Nesta quarta-feira (27), acontecerá a primeira partida da final da Copa Libertadores da América 2012.

Corinthians e Boca Juniors se enfrentam em uma partida repleta de emoções. No lado argentino, são seis títulos da competição e nove decisões disputadas.

A partida acontece no Estádio da Bombonera, em Buenos Aires, na Argentina, a partir das 21h50 (horário de Brasília).

Já no lado do Timão, esta é a primeira final que a equipe paulista disputa em toda sua história. O que não diminui a importância da partida, uma vez que o Corinthians vai com toda a sua força e raça buscando fazer história.

Se depender de Leandro Castán, raça não vai falar para o  Timão:

“Vou dar a minha vida por esse jogo, pode ter certeza. A gente vai ver o que o Tite vai preparar, mas Corinthians entra em campo para vencer em qualquer campo, mesmo em La Bombonera. Fazemos parte de um time que mantém uma forma de jogar e que leva poucos gols. Quarta-feira a gente mostra”, comentou o defensor do time paulista.

A grande tarefa do Corinthians amanhã é não tomar gols, para que venha para a decisão no Pacaembu com uma maior tranquilidade.

A novidade no time de Tite é a volta de Emerson, que cumpriu suspensão no jogo da volta contra o Santos.

No lado dos xeneizes, a grande esperança ainda é Riquelme. O veterano jogador já esteve presente em três vezes que o Boca levou a taça de campeão da Libertadores.

O único desfalque do time de Júlio César Falcioni é o zagueiro Insaurralde, que teve uma entorse no tornozelo esquerdo e dá lugar a Caruzzo.

Confira a Ficha Técnica de Corinthians e Boca Juniors – 





CONTINUE NAVEGANDO: