A FIFA indicou no site oficial que ficou satisfeita com o primeiro teste na Arena Amazônia, em jogo do Vasco da Gama contra o Resende, partida que empatou em 0x0 e aconteceu na quinta-feira, dia 03 de abril.

No estádio estiveram presentes 35 mil torcedores, o que se equivale à carga máxima. Nas Arenas de Brasília, São Paulo, Natal e Porto Alegre também devem ter jogos testes antes das partidas oficiais da Copa do Mundo.

Na partida do Amazonas os fiscais da FIFA e do COL (Comitê Organizador da Copa do Mundo) ficaram atentos com áreas de resíduos e limpeza. Analisaram condições do transporte, estacionamento, nível de segurança dentro e no entorno do estádio, entre outros fatores.

De forma prática, os fiscais ficaram atentos com serviços gerais ofertados aos espectadores e voluntários. A tecnologia consiste em outro elemento que chamou atenção das pessoas que fiscalizam o estádio.

Conforme a opinião dos representantes do COL, dois setores ganharam destaques no evento teste da Arena FIFA: Serviço aos “voluntariados” e ao “espectador”. Tiago Paes, gerente geral de integração operacional, está entre os entusiastas quanto à qualidade do evento na capital amazonense.

Logo após a partida, Paes afirmou de maneira pública que as trinta mil pessoas presentes conseguiram assistir ao jogo sem nenhum tipo de problema nos corredores livres das arquibancadas, o que representa qualidade em termos de infraestrutura. Ele indica que qualquer processo de adaptação requer tempo, mas fez questão de parabenizar o trabalho na Arena Manaus.

Não se pode ignorar o problema da falta de lugares marcados, um ponto negativo ao evento. Para defender o projeto, Paes afirma que na Copa do Mundo o sistema dos ingressos funciona de modo diferente, visto que o atual teste procurou analisar o comportamento e os serviços aos torcedores e voluntários presentes no jogo amistoso.

Por Renato Duarte Plantier





CONTINUE NAVEGANDO: