O Botafogo apresentou mais um reforço para a disputa do Campeonato Brasileiro, trata-se do zagueiro Dankler, de apenas 21 anos. O jovem defensor chegou ao Glorioso após um embróglio contratual com o Vitória, seu clube formador. Dankler não joga há mais de um ano e chega ao clube da estrela solitária para ser o 7º zagueiro do elenco. O Botafogo conta com Rodrigo Defendi, Dória, Bolívar, Antônio Carlos, André Bahia e Matheus Menezes.

Dankler mal chegou ao Botafogo, mas parece estar com moral. Em sua apresentação oficial, na sala de imprensa do Engenhão, o zagueiro recebeu das mãos do gerente executivo Aníbal Rouxinol a camisa 6, eternizada no clube pelo ídolo Nilton Santos, lateral que teve o Botafogo como único clube na carreira e foi bicampeão mundial com a seleção brasileira.

Com um semblante sério e poucas palavras, Dankler traduz perfeitamente o estilo zagueirão que fez com que se destacasse no Vitória. Com uma política de contratar jogadores em final de contrato ou insatisfeitos em seus clubes, o Botafogo aposta que seu novo zagueiro, que alia técnica e juventude para surpreender.

Dankler poderá torcer pelos seus novos companheiros já no próximo sábado, onde o Botafogo enfrentará o Náutico, às 18h30, em São Januário.

Por Marcos Junior


Cicinho foi apresentado oficialmente pelo time santista nesta última quinta-feira.

O jogador reafirmou a versatilidade que o clube tanto lhe atribuía e disse que não há diferença em termos de desempenho se ele jogar como meia ou lateral. Ele foi apresentado no CT Rei Pelé e durante a coletiva disse que René Junior ajudou a que ele aceitasse o Santos e viesse para o time.

O discurso que fez não variou muito ao outros feitos por jogadores recém-chegados em seus times, disse que está pronto para aceitar desafios e que quer agradar tanto aos dirigentes quanto a torcida. Outras de suas palavras foram que quer ajudar a equipe para alcançar o sucesso do time nas competições.

O time santista estava competindo com o paulista, São Paulo, pela contratação do atleta, porém o Santos conquistou o craque. O clube investiu aproximadamente R$ 10 milhões na sua aquisição.

Cicinho atuava pela Ponte Preta, geralmente no meio campo e em boa parte do Campeonato Brasileiro. Em sua citação à René Junior, Cicinho referiu-se a ele com muito respeito e afirmou que seu colega foi decisivo na sua opção pelo time visto que Junior sempre falava muito bem do clube.

Por Melina Menezes.





CONTINUE NAVEGANDO: