No fim da tarde de sexta-feira os novos reforços recém-chegados ao Internacional foram apresentados oficialmente. Alex e Scocco agradeceram a diretoria do clube pelo empenho em trazê-los para o time colorado.

Scocco e Alex falaram que vão estar pendentes de boas atuações no grupo para poder retribuir a convicção da diretoria nas suas contratações.

Ambos estão motivados a conquistar uma vaga de destaque no time e estão cientes das responsabilidades assumidas perante o primeiro colocado do Campeonato Brasileiro.

Alex retornou ao time em que havia jogado entre 2004 e 2009, já para Scocco é a oportunidade de jogar num time brasileiro e mostrar o seu futebol, além de comprovar a qualidade de jogo cobiçada pelo Inter quando o argentino jogava pelo Newell‘s Old Boys.

O meio-campo Alex recebeu a camisa 12 das mãos de Luis César Souto de Moura, enquanto isso Scocco era recebido por Marcelo Medeiros que lhe obsequiou a camisa 32.

Scocco falou da sua gratidão ao clube por tê-lo importado de última hora e sobre o histórico grandioso do time. Alex falou sobre o desejo de aumentar a lista de títulos conquistados pelo Inter. Enquanto jogou pela agremiação, foram oito títulos conquistados. Agradeceu pelo retorno e disse que é uma alegria voltar ao time.

A confirmação das transferências de Alex e Scocco foi feita somente no último dia da janela de transferências.

Por Melina Menezes.


O jogador Alex depois de nove anos no futebol da Turquia retornou para o Brasil a seis meses atrás e afirma que não está correndo atrás de uma convocação para defender a camisa da Seleção do Brasil. O veterano com mais de 18 anos de futebol, está mais do que adaptado ao time paranaense. Ele chegou na equipe do Coritiba em outubro, porém não pode vestir a camisa imediatamente por restrições dadas pelo regulamento.

O jogador do Coritiba disse que já não pensa em atuar pela Seleção Brasileira, indo em contra aos diversos discursos de atletas brasileiros que voltam a defender a camisas dos times do pais. Sobre questões táticas do futebol brasileiro, ele disse que está se aproximando ao estilo europeu de jogar.

Numa entrevista concedida ao jornal Estado de São Paulo, o meio-campista, ex-Fenerbahçe, disse que ele não tem chances de ir para a Copa e esclareceu o motivo, desde 2006 ele não é convocado.

Questionado acerca das recentes manifestações de torcedores na Turquia e confrontos de índole religiosa, ele disse que espera que no Brasil as manifestações continuem e que consigam mudanças para o país.

Por Melina Menezes.


O Internacional tem a tradição de repatriar seus ídolos, e mantém aqueles que estão em atividade sempre observados; um dos que estão próximos de voltar é o atacante Nilmar, no entanto o meia Alex, do Al-Gharafa, também está sendo especulado, e pode ser o mais novo parceiro de D'Alessandro na armação de jogadas.

Uma reunião para tratar do negócio já aconteceu, quando há um mês atrás o jogador esteve em Porto Alegre, adquirindo o passaporte europeu; de acordo com Marcelo Medeiros, diretor de futebol do Internacional, a possibilidade Alex voltar existe, e a diretoria vai correr atrás para presentear os torcedores.

Um dos fatores que favorecem a volta do ídolo Alex é a possível existência de um conflito entre o jogador e parte dos diretores do Al-Gharafa, o que estaria incomodando o jogador, que caso não feche com o Internacional, deve procurar outro clube para jogar.

Inicialmente, os diretores do Colorado cogitaram as contratações de Júlio Baptista, do Málaga, e Lucho González, do Porto, mas as negociações não caminharam conforme o esperado, e somente com uma reviravolta as transferências serão concluídas em favor do clube gaúcho.

Por Vinicius Cunha





CONTINUE NAVEGANDO: