O Internacional anunciou na última segunda-feira (22/12) o novo comandante para o seu time, e o clube optou pela contratação de um estrangeiro, o uruguaio Diego Aguirre, que também já atuou como jogador do Colorado.

Quatro profissionais já haviam sido procurados após a saída do ex-treinador do Inter Abel Braga. Aguirre estava no futebol do Catar e terá como maior missão a disputa da Taça Libertadores 2015.

Ele teve o seu acordo fechado com o clube gaúcho no último domingo (21/12), junto ao vice de futebol Luiz Fernando Costa sendo o intermediário da negociação.

O treinador, de 43 anos, também vinha negociando uma possível transferência para o Peñarol-URU, mas com a proposta brasileira já recebida ele pediu para receber 108 mil dólares por mês (aproximadamente R$ 287 mil) e teve o pedido negado. E mesmo chegando posteriormente a um acordo com os uruguaios, ele desistiu e fechou com o Inter.

Tudo ocorreu depois que Vitorio Piffero foi eleito o novo presidente do clube e não conseguiu trazer as opções mais desejadas e ainda perdeu de vez qualquer chance de manter o antigo. Primeiro o dirigente tentou a contratação de Tite, que fechou com o Corinthians, depois foi atrás de Vanderlei Luxemburgo, que decidiu permanecer no Flamengo. O cartola, que já havia descartado Abel Braga e Mano Menezes, tentou voltar atrás com os dois pela falta de opções, mas ambos recusaram os convites feitos.

Quando era jogador, Aguirre atuava como atacante e vestiu a camisa Colorada entre 1988 e 1989, quando teve Abel Braga como seu técnico. Ainda no Brasil, além do Internacional, ele também defendeu a Portuguesa e o São Paulo. Também teve duas passagens pelo Peñarol, e jogou em clubes como River Plate-ARG e Independente-ARG. Já na carreira de treinador, iniciou em 2001 no Alianza San Martin e chegou ao Peñarol em 2003. Conquistou o título do Campeonato Uruguaio e comandou equipes como o Alianza Lima-PER, o Montevideo Wanderers-URU e o Al-Gharafa-QAT.

Para a comissão técnica do Inter a partir de 2015, chegam ao clube também o preparador físico Fernando Pignatares, o auxiliar técnico Enrique Carreras e o auxiliar da preparação Marcelo Sanchez.

Por João Calvet

Internacional


Após demitir Dorival Junior, o Palmeiras já acertou a contratação de um novo comandante para a sua equipe. E é Oswaldo de Oliveira o responsável para buscar uma melhora do futebol apresentado pelo time Alviverde nos últimos jogos de 2014.

O novo treinador foi recepcionado pelo presidente Paulo Nobre e também foi apresentado oficialmente na Academia de Futebol, nesta terça-feira (16/12), para comandar o seu quarto grande time da grande São Paulo, depois de já ter passado por Corinthians, São Paulo e Santos.

Oswaldo definiu os últimos detalhes com o clube no fim de semana e chegou em São Paulo na própria terça-feira (16/12), quando se reuniu com a diretoria palmeirense para assinar um contrato válido por um ano e, posteriormente, concedeu uma entrevista coletiva para a imprensa, durante a tarde.

E em sua primeira declaração como novo técnico do Verdão, Oswaldo afirmou que montará o time através das características do elenco como um todo e que dará chances para todos os atletas disciplinados, independente de nacionalidade e idade.

Lembrando que, com Dorival Junior, vários jogadores estrangeiros perderam espaço na equipe. "No futebol atual não existe montar um time em torno de apenas um atleta. Isso foi provado na Copa do Mundo. Vamos construir uma equipe para que ocorra ocasionais revezamentos, e não para utilizarmos somente 11 titulares. Independente da nacionalidade e da idade, gosto de bons jogadores para trabalhar, seja ele austríaco ou jovem", garantiu o treinador.

O treinador estava sem clube desde setembro, quando deixou o comando da última equipe que treinou, o Santos, que após demiti-lo, contratou Henderson Moreira.

E agora, Oswaldo de Oliveira tem a missão de mudar os rumos do Verdão, principalmente com relação ao futebol apresentado nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro de 2014, quando era comandado por Dorival Junior e que não foi rebaixado para 2015 por muito pouco. O time dependeu, inclusive, da combinação dos resultados de outros jogos.

Por João Calvet

Foto: Fábio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação


O Vasco, representado pelo seu presidente, fez na última segunda-feira (15/12), em São Januário, a apresentação oficial de seu novo treinador para comandar o time Cruz-maltino a partir de 2015. Doriva foi o escolhido pela diretoria e terá a responsabilidade de fazer a equipe vascaína jogar um futebol ofensivo, para frente. O que foi pedido, inclusive, feito pelo próprio Eurico Miranda.

Durante a coletiva de imprensa na apresentação de Doriva, o presidente do clube interrompia toda vez que alguém perguntava sobre o passado ou "coisas óbvias", segundo o Eurico. Porém, quando conseguia responder, o novo técnico (que tem 42 anos de idade e foi campeão do Campeonato Paulista pelo Ituano, em 2014) falou que vai utilizar o fato de conhecer muitos atletas que ainda são desconhecidos dos grandes clubes do Brasil e que pretende reforçar o Vasco com alguns deles. Ele também lamentou a sua saída antecipada do Atlético-PR, de onde foi demitido.

"Agradeço aos torcedores pela aprovação, e representar a marca Vasco da Gama é a grande satisfação. Eu quero agarrar esse projeto com todas as minhas forças, vontade de vencer e simplicidade que eu tenho", disse Doriva. Após responder à pergunta durante a coletiva e ao lado do presidente e do vice de futebol, José Luis Moreira, o treinador recém-contratado confirmou que também espera permanecer no clube até o prazo estipulado pelo mandatário do Vasco, ou seja, pelos próximos três anos. Quanto ao tempo de contrato, Doriva assinou um vínculo por um ano, mas o presidente Eurico Miranda pretende mantê-lo no cargo para que ele permaneça no comando do time até o final do mandato do atual presidente, em 2017.

Doriva também recebeu do vice-diretor e das mãos de Eurico Miranda uma camisa da comissão técnica vascaína com o nome do novo comandante da equipe.

O Vasco escolheu Doriva seguindo uma linha de estilo que o clube buscava para o cargo, lembrando que antes de procurar o ex-técnico do furacão, o Cruz-maltino tentou também a contratação de Marquinhos Santos, do Coritiba, mas que não se concretizou por conta de problemas familiares do treinador do Coxa.

Uma das vantagens que o novo comandante poderá ter é o fato de conhecer dois jogadores do atual elenco vascaíno por já ter trabalhado com eles na disputa do Paulistão 2015 pelo Ituano, são eles o zagueiro Anderson Salles e o atacante Rafael Silva. E quando foi perguntado sobre a qualidade desses atletas, Doriva os elogiou. "Me ajudaram muito na conquista do título na época do Ituano. Eles atuaram em 90% dos jogos na competição (Campeonato Paulista de 2014) e têm um comportamento excelente. E se me ajudaram antes, podem fazer isso novamente nesse novo momento também", elogiou.

Como ex-jogador de futebol, vale lembrar que Doriva tem como uma de suas principais conquistas o título do Mundial de Clubes com o São Paulo, em 1993. Além de ter sido convocado para a Seleção Brasileira na disputa da Copa do Mundo de 1998, na França.

Por João Calvet

Doriva ? o novo t?cnico do Vasco

Foto: Divulgação


O Botafogo declarou no último sábado (13/12) que pretende contar mesmo com o técnico René Simões para o comando do time Alvinegro no ano de 2015, inclusive na série B do Brasileirão, em que o clube aposta no treinador para levar o Glorioso de volta para a elite do futebol brasileiro.

O próprio presidente Carlos Eduardo Pereira já deu como certa a contratação de René Simões dizendo que faltam apenas alguns detalhes para concretizar a negociação. "Deve ser ele mesmo. Tudo está caminhando para que ocorra um acerto com o René sim. O departamento de futebol ainda tem alguns detalhes para serem definidos e só estamos aguardando por isso", afirmou Carlos Eduardo Pereira.

O futuro técnico do clube carioca tem a rejeição de uma parte da diretoria, porém, é visto também como um profissional com experiência e motivador dos atletas em momentos de incertezas e reformulação, como é o caso do Botafogo, atualmente. Além disso, René Simões tem o apoio de Carlos Alberto Torres, que é um consultor da nova diretoria Alvinegra e um tipo de embaixador do clube.

O treinador também tem passagens pela segunda divisão nacional onde, inclusive, conquistou o título e o acesso com o Coritiba, em 2007. Ele também tem como destaques no seu currículo a classificação da Seleção Jamaicana para a Copa do Mundo de 1998 e a conquista de uma medalha de prata com a Seleção Brasileira feminina nas Olimpíadas de Sidney, em 2000. Além de uma passagem como técnico do Fluminense, entre 2008 e 2009, e como diretor de futebol do Vasco, em 2013, entre os clubes do Rio de Janeiro. Inicialmente, René Simões só acertaria com o Botafogo depois de ser anunciado o novo diretor de futebol, mas a negociação começou antes mesmo do anúncio do novo dirigente que será responsável pelo departamento de futebol. O favorito que vem sendo mais indicado pela nova diretoria é Anderson Barros, que estava no Coritiba, mas ainda não tem nada confirmado com o Glorioso.

A seguir tem a nota divulgada pelo Botafogo em seu site oficial, confirmando que a negociação com René Simões está bastante adiantada: "O Botafogo de Futebol e Regatas comunica que está em negociação com o técnico René Simões, que foi indicado pelo Ministro do Futebol Carlos Alberto Torres. René Simões tem uma experiência vitoriosa na Série B (do Campeonato Brasileiro) e o seu salário está compatível com a atual realidade financeira do clube. Será realizada uma coletiva de imprensa para a apresentação do novo treinador, após o contrato ser assinado".

Por João Calvet

Botafogo


O Campeonato Brasileiro Série A 2014 já está em andamento e com isso as mudanças são constantes nos clubes que disputam o torneio mais importante do país. Vale ressaltar que é bastante tradicional no Brasileirão a troca de técnicos, isso acontece bastante no decorrer do campeonato, haja vista a pressa nos clubes brasileiros em obter bons resultados em pouco tempo.

E quem trocou de técnico recentemente foi o Atlético-PR, isso mesmo, o Furacão anunciou o técnico Claudinei Oliveira, que já treinou o Santos. O Furacão é atualmente o 10° colocado do campeonato e seu próximo desafio será contra o Palmeiras, em casa. O jogo será válido pela 19° rodada da Série A.

É importante destacar que até quarta-feira (04/09) quem comandava a parte técnica do Atlético-PR era o técnico interino, Leandro Ávila. E segundo ele o novo técnico do Furacão irá encontrar um time aguerrido e muito obediente, além disso, recheado de talentos e jovens jogadores. Com a chegada de Claudinei de Oliveira, Leandro Ávila volta ao seu cargo de origem: auxiliar permanente na comissão técnica do time paranaense.

“Ele pode ter certeza que ele vai ter um time aguerrido. Nós temos as nossas falhas, como todo time tem. Não tenha dúvida que os jogadores vão fazer aquilo que ele pedir porque os jogadores são determinados. Apesar das falhas, a gente tem nosso lado bom também, que é a velocidade e a marcação forte. Falta para nós um pouco mais de posse de bola e de tranquilidade para chegar ao gol. Mas isso, com o tempo, eles vão adquirindo experiência e treinando, aí eles vão conseguir chegar perto da perfeição”, destacou Leandro Ávila em entrevista após o jogo.

Para sua estreia com o Atlético-PR, Claudinei de Oliveira terá força máxima contra o Palmeiras na Arena da Baixada. Serão apenas duas dúvidas para o jogo: o lateral-direito Sueliton, pois o mesmo foi vetado do jogo contra o América-RN pela Copa do Brasil por conta de dores musculares, além disso, a outra dúvida fica por conta de Cléo, atacante que saiu do jogo contra o América-RN por causa de dores na coxa. Podem entrar na posição de lateral-direito e do atacante os jogadores Mário Sérgio e Mosquito, respectivamente. Esses dois são os favoritos para começarem jogando.

Por Bruno Henrique

CAP

Foto: Divulgação


De acordo com a lista da France Football, se somar valores que os dez primeiros técnicos com maiores salários no ano de 2013 receberam, a soma fica em 114 milhões de euro, o que vale quase 370 milhões de reais. Detalhe: Não há treinadores brasileiros no ranking.

José Mourinho: Técnico português, lidera a lista dos milionários. Conforme a revista francesa, ele recebeu 17 milhões de reais do Chelsea. Não se pode ignorar o fato de que além da competência do treinador, também existe a estima que conquistou da diretoria na passagem anterior que de forma provável ajudou a subir o seu salário em 2013.

Pep Guardiola: Há quem diga que o espanhol fez errado em trocar o Barcelona para treinar o clube Bayer de Munique. Porém, em termos financeiros, o técnico não tem o que reclamar, visto que recebeu do time alemão 15 milhões de euros.

Carlo Ancelotti: Atual técnico do Real Madri, o clube de futebol mais rico do mundo. Esse treinador de origem italiana recebeu quase 14 milhões de euros.

Fábio Capello e Marcello Lippi: A Itália está em alta entre os treinadores com maiores salários do mundo. Capelo, o técnico prestigiado na Europa, treina a seleção da Rússia, equipe nacional que vai participar da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014. No ano de 2013, o técnico recebeu um salário anual equivalente a doze milhões de euros. Logo atrás está outro italiano, Marcello Lippi, com 11 milhões de euros.

Arsène Wenger: Na Inglaterra os fatos parecem se repetir. O Arsenal não ganha campeonatos, mas o técnico se mantém firme no cargo há longos anos. Wenger ganhou 9,6 milhões de euros do clube inglês.

Roberto Di Matteo (8,2 milhões de euros), Andrés Villas-Boas (6,9 milhões de euros) e Rafael Benitez (6,8 milhões de euros) completam a lista dos dez técnicos com maiores salários do mundo em 2013.

Por Renato Duarte Plantier


Embora o jogo entre Brasil e Itália tenha sido emocionante e disputado, no último sábado, o Brasil ganhou o jogo por 4 a 2. A atuação do Azurra não agradou o treinador Cesare Prandelli, pois segundo ele no primeiro tempo o time jogou com medo. O treinador também elogiou a seleção brasileira, principalmente em relação aos contra-ataques.

Segundo Prandelli, o Brasil tem um grupo de atacantes preparados para o contra-ataque, por isso o jogo com o Brasil é mais perigoso. De acordo com ele, a seleção brasileira jogou forte e não deu espaço para o time italiano, principalmente no primeiro tempo. Embora a Itália continue na briga pelo título da Copa das Confederações, para o treinador italiano as seleções mais fortes são Espanha e Brasil.

Pandrelli elogiou Felipão e disse que o projeto da seleção brasileira está no caminho certo, pois o Brasil tem um bom estilo de jogo e consegue impor seu ritmo ao adversário.

O próximo jogo da Itália será na quinta-feira, nas semifinais. O adversário será o primeiro colocado do Grupo B, ou seja, a Espanha

Por Jéssica Posenato


O clima de tensão no elenco do Flamengo é convertido em trabalho no Ninho do Urubu pelo treinador Mano Menezes. Após a dmissão de Jorginho por queda de rendimento e insatisfação do elenco, o novo treinador montou programação pesada para os atletas e já começa a buscar sue padrão de jogo no rubro-negro.

Após a dispensa de Renato Abreu, os atletas parecem ter entendido o recado da diretoria quanto à atos de indisciplina e já treinam no esquema de Mano, que montou o trio ofensivo com Paulinho, Carlos Eduardo e Marcelo Moreno.

O time titular da atividade desta quinta-feira foi formado por Felipe, Léo Moura, González, Wallace e João Paulo; Cáceres, Elias, Paulinho, Carlos Eduardo e Marcelo Moreno. Os reservas foram Paulo victor, Digão, Renato Santos, Samir e Ramon; Diego Silva, Luiz Antônio, Val e Rodolfo; Rafinha e Hernane

Mano Menezes não poupou orientações aos seus comandados e já se prepara para  a próxima semana, onde o elenco fará um período de treinamento em Pinheiral, no Su Fluminense. A equipe volta a campo no dia 6 de julho, onde enfrentará o Coritba pelo Campeonato Brasileiro.

Por Marcos Junior


Poucos dias depois de sua demissão do Flamengo, o treinador Jorginho, tetracampeão com a seleção brasileira, na época de jogador, concedeu entrevista coletiva no escritório de seu empresário, Cláudio Guadagno, explicando detalhes sobre sua demissão do Rubro-Negro carioca.

Na entrevista, Jorginho evitou criticar atletas e diretores; o treinador comandou o Flamengo em apenas 14 oportunidades, e vê a falta de reforços de peso como fator primordial para o insucesso à frente do clube, reiterando que antes de assumir sabia da situação financeira do time.

Entre jogar no Flamengo e treinar o time, a primeira opção seria mais fácil, de acordo com Jorginho, mostrando-se incomodado com o grande número de vazamento de informações, não sabendo dizer quem, no entanto frisou que existem pessoas no Flamengo que levam "picuinhas" à imprensa.

Apesar da situação financeira não ser das melhores no Flamengo, Jorginho afirmou que durante o tempo que por lá esteve recebeu em dia; outro ponto tocado foi o relacionamento com o grupo de jogadores, com o qual Jorginho disse não ter tido problemas, nem mesmo com Renato Abreu, que durante uma partida discutiu com o treinador após ser substituído.

Por Vinicius Cunha


Marcelo Bielsaé a opção número 1 do Santos, para substituir Muricy Ramalho, dispensado; no entanto não será fácil contar com o treinador argentino, já que Bielsa pediu R$ 11 milhões ao ano, e reiterou que viria só a partir de janeiro de 2014, mesmo tendo seu contrato com Athletic de Bilbao terminando no próximo dia 30.

Além de considerar o valor acima da média, o Peixe quer contar com Bielsa o mais rápido possível, pois almeja a classificação para a Libertadores 2014, e para isso teria que ficar entre os 4 primeiros colocados no Campeonato Brasileiro ou vencer a Copa do Brasil.

Até então, a cúpula do Peixe efetivou Claudinei Oliveira, que estava treinando a equipe sub-20; com a efetivação, Claudinei terá até mesmo um aumento, já que a responsabilidade será maior. O treinador tem vasta experiência à frente do Santos, comandando times da base, e sendo inclusive campeão da Copa SP de Futebol Júnior em 2013.

Caso não consiga fechar com Marcelo Bielsa, e Claudinei Oliveira não dê certo, Mano Menezes surge como opção, e o próprio treinador deu sinais que pode fechar com a equipe praiana, já que admitiu que voltará a trabalhar a partir de meados de junho.

Por Vinicius Cunha


Já é passado a presença do técnico tetracampeão brasileiro e campeão da Libertadores, Muricy Ramalho, no Santos. Foi o que decretou uma reunião entre conselheiros e dirigentes do clube e o próprio treinador na tarde da sexta-feira (31/05).

Dentre os motivos que ocasionou a ruptura do Santos com Muricy, que já durava mais de dois anos, estavam a insatisfação da diretoria com as recentes apresentações do clube praiano; o desgaste que foi se criando entre parte do elenco frente ao técnico; e a saúde de Muricy.

Recentemente Muricy Ramalho ficou afastado por conta de um problema um pouco sério devido à diverticulite. Outro forte motivo que ronda a Vila Belmiro é o fato de ser sabido que o técnico não é muito adepto em utilizar jogadores da base e prima por um futebol mais defensivo, direto e eficiente, fato este que vai de encontro aos pensamentos dos Diretores e Conselheiros do clube, além é claro da filosofia natural do time praiano.

Especula-se que a diretoria já pensa em nomes de jogadores da base para encontrar o "novo Neymar”, o que com Muricy no comando ficaria difícil a execução. Quem comandou a equipe contra o Grêmio pelo Campeonato Brasileiro foi o técnico do Sub-20, Claudinei Oliveira, que foi responsável pela conquista da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Por Camilla Quesada Tavares


Não é segredo para ninguém do mundo esportivo que Carlos Ancelotti é a opção número 1 para substituir José Mourinho no Real Madrid, porém o PSG, clube que Ancelotti tem contrato em vigor, não abre mão de receber uma compensação financeira para concretizar a negociação.

Além de uma quantia em dinheiro, uma das condições para liberar Ancelotti é que o Real, no mínimo, abra negociação por Cristiano Ronaldo. De acordo com o periódico "L'Equipe", o PSG estaria disposto em colocar como valor inicial por CR7 cerca de 100 milhões de Euros.

O contrato do treinador italiano com o PSG vai até junho de 2014, mas a especulação de sua saída é muito grande. A cúpula do clube francês teme que a iminente saída de Ancelotti possa fazer com que alguns jogadores também resolvam deixar o grupo. O acerto com um novo treinador é um dos principais objetivos do PSG.

Arsene Wenger é o nome mais cotado para comandar Ibrahimoc, Lucas e companhia, mas nomes como o de José Mourinho e de Roberto Mancini também já foram cogitados. Nos próximos dias as especulações podem se concretizar.

Por Vinicius Cunha


O Manchester City está sem treinador; após a derrota para o Wigan, na final da Copa da Inglaterra, por 1 a 0, a diretoria não titubeou, e demitiu Roberto Mancini, que depois do título do Campeonato Inglês 11/12, não ganhou mais nenhuma taça, colecionando eliminações.

khaldoon Al Mubarak, presidente do Manchester City, agradeceu Mancini pelo papel desempenhado, sobretudo pelas conquistas do supracitado Campeonato Inglês e da Copa da Inglaterra 10/11. O treinador iniciou seu trabalho no City no ano de 2009, e além das duas conquistas citadas, envolveu-se em confusões com Balotelli e Carlos Tévez.

Mesmo com as recentes derrotas e eliminações, o clube garantiu participação na Champions League 2013/2014, após garantir o vice campeonato no Campeonato Inglês 12/13, o qual o título ficou com a outra equipe da cidade, o Manchester United, que também perderá seu treinador, Alex Ferguson, não por demissão, mas sim por aposentadoria deste.

Manuel Pellegrini, chileno, atual treinador do Málaga, é o provável substituto de Roberto Mancini. Aquele levou o time espanhol as quartas de final da Champions League 12/13, na primeira participação do clube. No currículo de Pellegrini há passagens por River Plate, Villarreal e Real Madrid.

Por Vinicius Cunha


O meio-campista Ibson não tem sido convocado por Jorginho para sequer compor o banco de reservas do Flamengo, e o treinador afirmou à imprensa que o atleta não está nos seus planos, pois é extremamente caro e não tem o seu aval e nem da diretoria.

Jorginho declara ter um jogador do mesmo nível no elenco, Elias, e assim seria inviável a permanência de Ibson no grupo, pois são dois jogadores do mesmo nível e de acordo com o comandante isso não é bom. Especula-se que o salário do jogador gire em torno de R$ 450 mil.

O treinador Jorginho está há um mês no comando da equipe, e em síntese, o currículo no Mengão tem a seguinte história: acumula eliminação na semifinal da Taça Guanabara, não classificação a segunda fase da Taça Rio e uma vitória sobre o Remo, no jogo de ida da Copa do Brasil.

Vitorioso na carreira como jogador, disciplinado e prudente nas palavras, Jorginho declara não ser "santo", mostrando-se sincero e franco para com os jogadores, tanto é que já "rasgou" o verbo com o atacante Hernane em determinada situação.

Por mais difícil que seja, e com os resultados mostrando o contrário, "Jorge" crê que o Flamengo pode conquistar títulos em 2013, mas para isso espera a chegada de reforços, primando pela qualidade e não pela quantidade.

Por Vinicius Cunha


O Real Madrid está nas semifinais da Champions League, campeonato de clubes mais importante da Europa, porém logo após o término dele, independente da conquista do título, José Mourinho, treinador da equipe, já comunicou ao presidente Florentino Pérez que não irá continuar no cargo; informações do periódico espanhol "Mundo Deportivo".

No Real Madrid o "Special One" ganhou três títulos: 1 Campeonato Espanhol em 2011/2012, 1 Copa do Rei em 2010/2011 e 1 Supercopa da Espanha em 2012. Em 2011 José Mourinho foi considerado o melhor treinador do Mundo, de acordo com a FIFA, e em relação ao ano de 2010.

O comunicado teria acontecido na Turquia, onde o elenco do Real esteve durante a semana, em virtude do confronto com o Galatasaray; na reunião de aviso, até mesmo o diretor José Ángel Sánchez estaria presente.

Motivações para a saída são o que não faltam, as principais são as seguintes: relação conturbada com a imprensa espanhola e problemas pessoais com alguns jogadores, como o goleiro Iker Casillas e o defensor Sergio Ramos.

O vínculo trabalhista entre o treinador português e o Real Madrid vai até 2016; já o destino deverá ser a Inglaterra, onde Mourinho trabalhou entre 2004 a 2007, dirigindo o Chelsea.

Por Vinicius Cunha


A diretoria do Flamengo se reuniu com Dorival Júnior com o intuito de reduzir os vencimentos do treinador, porém não chegaram em um denominador comum e Dorival não irá mais treinar o Mengão.

De acordo com nota publicada pelo clube, a "dispensa" do técnico está ligada à nova política de contenção de gastos que estão implantando na Gávea.

O desempenho de Dorival Júnior no Flamengo é bem razoável, ficando menos de um ano no comando e não ganhando nem um título.

Se a decisão foi acertada ou não, só o tempo dirá, mas já há bastante tempo o Flamengo tem adotado esse tipo de postura e trocado de treinadores de acordo com os resultados.

Na Europa, geralmente os contratos são cumpridos, e poucos clubes no Brasil têm dado créditos aos comandantes e mantido os mesmos nos times, mesmo que os bons resultados não venham.

De parabéns está a diretoria do Corinthians, que teve tudo para despedir Tite, após o Timão ser eliminado na Pré-Libertadores 2011 para o Tolima, porém confiou no treinador e os resultados vieram, como um Campeonato Brasileiro, uma Libertadores e um Mundial de Clubes da FIFA.

Sorte ao Flamengo e ao Dorival.

Por Vinicius Cunha


O clima não anda muito agradável no time Real Madrid, pois as questões e problemas entre seu técnico Mourinho e o restante da equipe estão cada dia mais acirradas.

Além de embates com jogadores do time, Mourinho agora não está muito amigo da presidência do time.

Isto porque, segundo o jornal Marca, o presidente do Real Madrid Florentino Pérez não aceitou a indicação que o técnico fez para a ida do jogador brasileiro Lucas para o time espanhol.

De acordo com os rumores, Pérez preferiu contratar o croata Modric por considerar 43 milhões de euros por Lucas um valor muito elevado.

Além disso, Mourinho e a diretoria discordaram com relação a um novo goleiro para substituir Iker Casillas.

Apesar de todas estas questões, a presidência do clube informou que não irá interferir no trabalho de Mourinho principalmente com relação à escalação de jogadores.

Por Ana Camila Neves Morais


O técnico do Corinthians, Tite, está em um excelente momento em sua carreira, haja vista que nos últimos anos conquistou os mais importantes títulos que um time poderia ganhar. Por último, consagrou-se levando o Timão a ser bicampeão mundial de clubes. Deste modo, foi impossível evitar as perguntas de jornalistas sobre uma possível liderança à frente da seleção brasileira.

Após abater o Chelsea em um jogo dramático com amplo destaque para o goleiro Cássio, o técnico deu uma entrevista na sala de coletivas do estádio de Yokohama e algumas repórteres questionaram a Tite se ele tinha pretensões de ocupar o lugar de Felipão. O técnico de forma muito consciente afirmou que a seleção já tinha competentes técnicos.

O técnico afirmou ainda que permanece no Corinthians e irá, talvez, mudar o esquema tático aumentando com um centroavante mais rápido. Existem vários rumores que propostas foram feitas ao técnico, mas o próprio clube afirmou que não libera o professor que levou o clube a inúmeras e importantes vitórias.

A importância deste título conquistado pelo Corinthians é tão expressivo que foi comemorado por todos os torcedores brasileiros, independente do clube que torcem. Durante os últimos cinco anos, o troféu de melhor do mundo esteve entre os times da Europa e agora, novamente, volta ao solo tupiniquim.

Para quem está na busca de uma convicção da vitória brasileira na Copa de 2014, evidentemente esse é um sinal positivo.

Por Sérgio Silva


O mercado da bola no Brasil está se movimentando bastante neste final de ano e a última notícia vem do Internacional.

O time procurou Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, nesta última segunda-feira para iniciar o processo de contratação do mesmo como técnico do time sulista para o ano de 2013.

O contrato oferecido pelo Internacional a Dunga é de um ano podendo ser renovado por mais uma temporada.

A decisão de Dunga deve ser informada ao time ainda durante esta semana já que ele tem ainda uma oferta para trabalhar em um clube de futebol na China.

Por Ana Camila Neves Morais


Na tarde dessa última sexta-feira, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) anunciou a saída de Mano Meneses do comando da seleção principal, depois de 2 anos do treinador à frente da equipe nacional.

A decisão foi tomada após reunião entre o presidente da entidade que comanda o futebol nacional, José Maria Marin, com Andres Sanches, juntamente com outros diretores. Além de Mano, toda a comissão técnica foi afastada. O novo treinador será apresentado somente em janeiro e estão cotados para assumir a seleção canarinho os treinadores: Felipão, Tite e Muricy Ramalho.

Muito criticado pela torcida brasileira por não conquistar títulos importantes como a Copa América e por não ter formado uma base firme, Mano Meneses cai mesmo após a conquista do Bicampeonato do Superclássico, na última quarta-feira.

As fracas atuações contra as seleções mais fortes também pesaram contra o ex-treinador brasileiro. O treinador não conseguiu grandes resultados e perdeu o pouco apoio que ainda lhe restava.

Sob direção do técnico, a Seleção Nacional despencou no ranking das melhores seleções. De segundo lugar em 2010, a equipe passou para a 13ª colocação.

A CBF realizou o sonho do torcedor brasileiro, e demitiu o treinador, que conta com grande rejeição.

Por Renato Benevenuto


Depois de muitas especulações e reuniões, o técnico Abel Braga renovou o seu contrato com o Fluminense até o final da temporada de 2013. 

Depois da conquista do tetracampeonato brasileiro, o treinador se reuniu com a cúpula tricolor por algumas vezes, mas o acerto não acontecia. Surgiam também especulações em cima do treinador, que poderia acertar com o Internacional. Mas isso não passou de conversa. Na última reunião com Abel, a diretoria do Flu chegou a um acordo com o treinador, que não queria tocar no assunto de renovação, devido ao fato de estar na concentração total para as últimas partidas do Campeonato Brasileiro.

Abel Braga, após a conquista do campeonato, deixou clara sua intenção em permanecer nas Laranjeiras, para alavancar o projeto de conquistar o título da Copa Libertadores, obsessão de todos os tricolores.

A manutenção do treinador foi comemorada pelos dirigentes do clube carioca, que luta para manter a base campeã nacional para disputar com força total o título da competição mais importante da América do Sul (Libertadores).

O Fluminense já deu um passo muito grande. E se continuar no embalo, será o time a ser batido na temporada 2013.

Por Renato Benevenuto


O tempo de Fernandão no comando do Internacional chegou ao fim. Depois de o presidente colorado, Geovani Luigi, dizer que havia a possibilidade de o treinador permanecer na equipe em 2013, o clube gaúcho anunciou a saída do ídolo do clube de Porto Alegre.

O treinador colorado era diretor executivo do clube e foi efetivado para treinar a equipe, após a demissão do técnico Dorival Júnior. Sua caminhada frente a equipe gaúcha durou 122 dias, estando à frente da equipe em 26 jogos, tendo um aproveitamento de cerca de 44,87%.

Seu início como treinador foi promissor, permanecendo invicto por seis jogos. No entanto, o técnico viu o rendimento da equipe cair de produção. Com problemas na escalação e no relacionamento com os atletas, o treinador se desgastou com o grupo, criando um clima insustentável dentro do vestiário.

Fernandão assumiu o comando da equipe com o objetivo de levar o clube gaúcho à conquista do título brasileiro, porém não conquistou nem a vaga para a Taça Libertadores.

Com a saída de Fernandão, quem assume o comando interino da equipe é Osmar Loss, que já treinou o time em outros processos de transição de treinadores.

Por Renato Benevenuto


Acabou a era Scolari no Palmeiras. Desde 2012 no comando do clube, Felipão foi demitido na tarde desta quinta-feira, após uma longa sequência de maus resultados. A derrota contra o Vasco acabou culminando na saída do renomado treinador.

Voltando ao Palmeiras depois de ter passado 7 anos na Europa, Luiz Felipe veio com status irretocável. Campeão da Copa Libertadores na primeira passagem pelo clube paulista, o treinador tinha completo respaldo da diretoria e da torcida. Porém, as coisas não aconteceram como o esperado.

Sem conseguir nenhum título nas duas primeiras temporadas, o treinador, em alguns momentos, já balançava no cargo. Mesmo assim, mantido no cargo, Felipão conseguiu o maior feito desde a sua volta. Levou um Palmeiras desacreditado ao título da Copa do Brasil deste ano e, consequentemente , classificou o time para a Libertadores do próximo ano.

Se com o alívio do título muitos já pediam a renovação de Scolari, ninguém esperava que as coisas voltassem a piorar. Sem conseguir engatar uma boa sequência no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras acabou se complicando muito e hoje encontra-se na penúltima colocação. Assim, Felipão não resistiu e acabou sendo demitido do clube, mesmo contando com o respeito de todos.

Agora, o Palmeiras busca um novo nome. Inicialmente, sem grandes nomes a disposição, foram lembrados Gilson Kleina , Jorginho e Emerson Leão

 Por Augusto Cesar


O tempo de descanso falado pelo técnico Marcelo de Oliveira pode ser encurtado bem mais do que ele esperava. Recém demitido do Coritiba, o treinador saiu com um discuro que queria descansar, devido ao fato de o futebol brasileiro ser muito desgastante.

Porém, com a saída de Cristóvão Borges do Vasco, o nome do treinador foi o primeiro a ser lembrado pelos dirigentes. Por isso, os diretores do Vasco já entraram em contato com Marcelo, iniciando as negociações para levar o antigo treinador do Coxa.

Lisonjeado com a oportunidade, Marcelo Oliveira deve abrir mão do tempo de descanso para poder assumir o Vasco. Honrado, o técnico não deve dificultar as negociações.

Outros nomes, como o de Emérson Leão e Joel Santana circularam nos arredores da Colina, mas foram imediatamente rejeitados.

O Vasco trabalha para anunciar o novo técnico até o fim de semana. Roberto Dinamite já confirmou que busca um técnico rígido e que controle bem o time, para não haver casos de indisciplina. O presidente também disse que Oliveira se encaixa no perfil, e por estar livre no mercado, é realmente o nome mais provável.

Por Augusto Cesar


A derrota sofrida de maneira humilhante para o Bahia no último fim de semana gerou graves consequências para o Vasco.

Cristóvão Borges, que vinha sendo muito cobrado pela torcida por melhores resultados, não suportou a pressão e preferiu pedir demissão do cargo.

Com pouco mais de 1 ano de clube, Cristóvão sai com 48 vitórias, 18 empates e 19 derrotas em 71 partidas. Em relação a campeonatos, o treinador consegui o vice das taças Rio e Guanabara, o vice-campeonato brasileiro e chegou às semifinais da Copa Sul-Americana. 

Cristóvão Borges assumiu o Vasco após o problema cardíaco do então técnico Ricardo Gomes, para dar continuidade a filosofia do seu antigo chefe. Antes de pedir a demissão, Borges ligou para Gomes para comunicá-lo. Ricardo, assim como o presidente do Vasco e a própria família de Cristóvão foram contra a decisão, mas o antigo auxiliar foi firme em sua idéia.

Com um discurso de agradecimento, ele disse ter saído orgulhoso e para um futuro melhor para o Vasco. Agradeceu a todos os funcionários do clube, aos jogadores e a torcida, dizendo que mesmo com as recentes cobranças, as conquistas positivas ficaram marcadas. Roberto Dinamite, presidente do clube,  enalteceu o trabalho feito pelo treinador e o parabenizou pela trajetória no clube.

Agora, o Vasco precisará buscar algum técnico no mercado. Enquanto isso não acontece, o time será comandado pelo auxiliar Gaúcho. 

Por Augusto Cesar


Depois de 1 ano e 9 meses no Coritiba, o técnico Marcelo de Oliveira foi demitido do cargo. Com a campanha ruim no Brasileirão, o treinador não conseguiu se sustentar no cargo e já tem até substituto: Marquinhos dos Santos, da seleção brasileira sub-15.

Marcelo conseguiu bons resultados ao longo de seu trabalho no Coxa. Foi bicampeão paranaense, duas vezes vice campeão da Copa do Brasil, ao perder os títulos para Vasco e Palmeiras e no Brasileirão de 2011 também conseguiu boa campanha. O treinador esteve presente na sequência histórica de vitórias, 24 seguidas, que veio a se tornar a maior sequência da história do futebol mundial.

Sendo assim, Marcelo de Oliveira sai com o sentimento dever cumprido e orgulhoso do que conquistou no clube. Por agora, o treinador disse que irá descansar, pois o futebol brasileiro é muito desgastante. Para o ano que vem, aguarda um possível convite de algum clube, para que possa voltar a trabalhar regularmente.

O novo contratado, Marquinhos dos Santos, terá o apoio do ex-jogador Tcheco, como auxiliar. Conhecendo bem o Coxa, último time em que atuou, Tcheco poderá explorar cada caracterisca de qualquer jogador.

A dupla já deve estrear no final de semana, quando o Coritiba receberá o Flamengo, no Couto Pereira, para buscar a reabilitação.

Por Augusto Cesar


A partir de hoje, dia 26 de junho, Emerson Leão não é mais o técnico do São Paulo.

Treinando os jogadores do clube paulista normalmente, o técnico foi procurado por um funcionário do clube, que afirmou que Juvenal Juvêncio (presidente do São Paulo) o aguardava. 

De acordo com Leão, a conversa foi rápida. “A conversa deve ter dado 30 segundos, numa boa. Não tem absolutamente nada. Se eu passar pelo Juvenal agora, vou cumprimentá-lo da mesma maneira como cumprimentei quando cheguei. Se eu passar por todos os funcionários vai ser igualzinho. Não tem que ter revolta. Tem que ter compreensão. E, às vezes, sendo compreensivo você até ajuda o clube na hora de sair”, afirmou o ex-técnico do São Paulo.

Ao chegar à sala do presidente, Leão disse que Juvenal começou a conversa dizendo: "Leão, vamos encerrar por aqui". O técnico, já conhecido por seu temperamento marcante, retrucou: "Muito obrigado, não temos mais nada o que conversar". Apesar de sua estadia ter sido marcada por conflitos (como o caso que envolveu o zagueiro Paulo Miranda), Emerson Leão afirmou que não terá problemas com os cartolas do clube.

Sem treinador, o clube está agora sondando nomes para decidir quem será o novo comandante do São Paulo. Procurado na Europa, o técnico português André Villas-Boas (ex-Chelsea) recusou a proposta. Nomes como Marcelo Oliveira (Coritiba) e Vadão (Guarani) são, por ora, os mais especulados para assumir o posto de novo treinador do Tricolor.

Por Rodrigo Alves de Oliveira





CONTINUE NAVEGANDO: