O ex-jogador de futebol, o francês Michel Platini, hoje presidente da UEFA, "luta" para que diversas mudanças aconteçam no esporte; em inúmeras passagens de seu livro, "Falemos de Futebol", o diretor sugere que cada partida possa ter cinco substituições por time, que aconteça a extinção do limite de idade dos árbitros e a implantação do cartão branco.

A justificativa para o número de substituições é o fator da maioria dos clubes terem plantéis numerosos; assim, durante os intervalos, além das três substituições possíveis, cada treinador poderia mexer em mais duas peças. Sobre o cartão branco, este teria o objetivo de coibir as inúmeras reclamações aos árbitros, pois quem o recebesse ficaria 10 minutos fora da partida.

Sobre os árbitros (juízes), de acordo com resolução da Fifa, eles podem apitar jogos oficiais somente até os 45 anos de idade; para Platini, muitos deles estariam em condições de continuar apitando, tendo em vista a preservação do condicionamento físico e a experiência alcançada. Em caso de partidas amadoras, não há restrição para esses profissionais, sendo esse o recurso após a "expulsão" das competições oficiais.

No futebol soçaite, com regras parecidas com o futebol de campo, algumas novidades já foram implementadas, como as substituições ilimitadas, limite de cinco faltas por cada jogador; quanto aos cartões, existem em três cores: o amarelo obriga o jogador a ficar dois minutos fora da partida; o azul o jogador fica fora o resto da partida, mas pode ser substituído, no entanto somente após dois minutos "extramuros"; já o vermelho o atleta fica fora o resto da partida, sendo que o clube punido fica com um a menos o resto do jogo.

Michel Platini, a princípio, não oficializou suas ideias junto a algum órgão ou federação, contudo a ideia é de que até o final do ano tudo esteja documentado, para que as propostas possam ser analisadas por quem de direito, para então, caso aceitas, sejam colocadas em prática.

Por Vinicius Cunha

Mudan?as no futebol

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: