É meus amigos… a história é sempre a mesma: cai um time grande para a série B, e é necessário criar 1001 artifícios para que o time volte para a série A, mesmo que não seja jogando futebol. É o caso do time do Fluminense, que voltou à elite do futebol através de recurso  julgado pelo STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva).

A questão é muito simples: existiram alegações de que os times do Flamengo e da Portuguesa teriam escalado de forma inadvertida os jogadores André Santos e Héverton, respectivamente, para jogar contra o Vitória e Grêmio (também respectivamente).

A pergunta que fica no ar é: por que deixaram os jogadores entrarem em campo? Isso cabe ao time ou à organização do torneio? Isso não é muito claro hoje em dia. O que gostamos de ver é um futebol bem disputado, na raça, e com pontos obtidos com base em suor, e não em decisões judiciais.

Você acha que o Fluminense mereceu, novamente, voltar à série A usando o famoso “tapetão”? Isso já aconteceu no passado. Até quando vamos ver times se beneficiando por ações fora dos gramados?

Acorda Brasil! Em ano de Copa está na hora de jogar futebol.

portuguesa-rebaixada-brasileirao-2013


Nesta segunda-feira, dia 16 de dezembro de 2013, será julgado o Flamengo pela escalação irregular de jogador, através do STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva). Além do Flamengo, a Portuguesa também está em maus lençóis.

No caso do Flamengo, acusa-se de o time rubro-negro ter escalado irregularmente o jogador André Santos para a partida contra o Cruzeiro. Caso o Flamengo seja condenado, terá que pagar uma série B em 2014. No entanto, se a Portuguesa também for condenado, é ela quem se encaminhará para a segunda divisão do campeonato brasileiro.

O advogado do Flamengo afirma que essa discussão é inválida com base que o jogador André Santos teria cumprido essa suspensão no jogo contra o Vitória, pela 37ª rodada do Brasileirão 2013 da série A.

Mas afinal… por que antes das partidas não é feita uma lista com os jogadores que podem ou não podem entrar em campo? É muito mais óbvio que a organização do torneio permita ou não a participação de um jogador em campo, do que ficarem discutindo depois nos tribunais.

jogador-andre-santos-flamengo-futebol


Nesta segunda-feira, dia 16 de dezembro de 2013, será julgada a equipe da Portuguesa pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva. Caso a Portuguesa não consiga se defender adequadamente, pode carimbar sua vaga para a série B no lugar do Fluminense.

No caso da Portuguesa, em tese o jogador Héverton teria sido escalado inadvertidamente para jogar contra o Grêmio, e portanto, a Lusa perderia 4 pontos nessa partida. Detalhe é que o jogador entrou nos minutos finais da partida, não havendo “maldade” alguma por parte da equipe paulista nesse sentido.

É bastante triste que um episódio tão irrisório possa fazer com que um time, que conquistou seus pontos com hombridade, tenha que cair para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Se o jogador está irregular, como ele pôde entrar em campo? Não deveria ter sido feita uma checagem antes? Qual a responsabilidade do time nisso? A própria organização do campeonato já deveria conceber quais jogadores estarão aptos a participar da rodada seguinte. Chega a ser ridículo que um time caia para a série B por causa de tamanha desorganização.

jogador-heverton-portuguesa-futebol


O Cornthians, enfim, saberá qual a punição sofrerá em definitivo pela Conmembol. Depois do ocorrido na Bolívia, a Confederação puniu o clube com a proibição de comparecimento de sua torcida por 60 dias, seja em casa ou fora, porém através de uma medida cautelar.

O Timão está no México, onde enfrentará o Tijuana, na mesma data do julgamento, e o clube espera ter vitória em dobro, dentro e fora do campo.

Já na semana que vem, o alvinegro paulista enfrenta novamente o clube mexicano, pelo returno da 1ª fase; desta vez no Pacaembu e espera contar com o apoio de sua torcida nas arquibancadas.

O processo não terá audiência, apenas o julgamento, pois o departamento jurídico do clube, querendo acelerar a decisão abriu mão daquela. Foi feita a defesa e o comitê avaliará todo o caso, para só depois dar o parecer.

A expectativa de torcedores, jogadores e diretoria é grande; e amanhã a torcida não estará restrita ao campo. O garoto boliviano, Kevin, não voltará mais, pois infelizmente faleceu, então, não é justo que uma nação pague pelo vacilo de apenas um torcedor. A justiça não pode ter coração e já se foi o tempo em que os inocentes pagavam pelos pecadores.

Por Vinicius Cunha





CONTINUE NAVEGANDO: