A fanática torcida do São Paulo tinha a certeza que estariam de volta a uma decisão de um título internacional e caso saíssem vitoriosos, levantariam a ambicionada taça da América. Mas o sonho acabou, deu tudo errado. E o erro saiu dos pés daquele que tinha a obrigação de resolver: Allan Kardec.

O ex-palmeirense preferiu o São Paulo há alguns meses atrás. Pulou o muro da academia e se juntou ao grupo tricolor. Foi muito bem recebido e até a presente data era um dos xodós da torcida, assim como foi no Palmeiras. Ah, mas como é o futebol, bastou uma noite para ser tido como responsável pela eliminação nas semifinais da Copa Sul-Americana. Estava nos pés dele a continuidade da competição ou a eliminação.

Mas na hora da batida decisiva – o jogo foi disputado nos pênaltis, pois o Atlético Nacional havia vencido o primeiro jogo por 1×0 – não é que o atacante escorregou e se atrapalhou todo com a bola? Mandou a bola para longe, mas muito longe do gol. Mesmo vencendo a partida a decisão foi para os pênaltis, pois os dois resultados foram iguais.

Agora não adianta lamentações. O técnico Muricy Ramalho diz que foi uma das maiores injustiças de sua vida. Logo após a partida, na entrevista coletiva na sala de imprensa do clube, o técnico diz não entender o motivo da eliminação, que o São Paulo teve muito mais volume de jogo e merecia a vitória. Em nenhum momento criticou Allan Kardec e até defendeu o jogador, enumerando suas qualidades, para tentar justificar o lançamento da bola como numa partida de Beisebol.

Paulo Henrique Gansotambém foi elogiado, pois foi o autor do gol da vitória no tempo regulamentar, por 1×0. Segundo o técnico, eles não estão procurando explicações, pois acredita que o time seja fantástico e que no futebol tem coisas que não se explicam. Ele atenta para o fato de o clube já estar classificado para a Libertadores, mas queriam o título. Porém, não deu.

Por Luciana Viturino

Alan Kardec

Foto: Divulgação


Embora em competições diferentes, o São Paulo disputa a final da Copa Sul-Americana e o Cruzeiro, a final da Copa do Brasil, ambos têm o mesmo desafio pela frente nesta quarta-feira: reverter os placares negativos.

O São Paulo enfrenta o Atlético Nacional, que não sabe o que é perder na competição desde as oitavas de final. Com certeza virá com uma equipe fechada, buscando apenas os contra-ataques para surpreender a equipe são-paulina. O São Paulo por sua vez está motivado. Já garantiu presença na Copa Libertadores da América de 2015 com a vitória na última rodada do Campeonato Brasileiro. Um título que servirá para coroar a boa ascensão da equipe durante a temporada. Talvez não conte com Alexandre Pato, devido a uma lesão muscular, mas o plantel da equipe paulista tem reservas a altura.

O Cruzeiro sagrou-se campeão nacional. Foi campeão mineiro. Mais um título na temporada iria coroar com chave de ouro e a tríplice coroa a surpreendente temporada da equipe mineira, que joga com brilho, faz partidas boas de assistir e a torcida está satisfeita com o que tem visto. O Cruzeiro jogará nada menos com seu arquirrival Atlético-MG, que também vem em ascensão na temporada. Está nas duas frentes de batalha por uma vaga na Libertadores: colado no G4 do Campeonato Brasileiro e venceu o primeiro jogo da final da Copa do Brasil.

Devemos esperar um grande jogo no Mineirão pela partida de volta, pois mesmo com a vantagem, o Atlético Mineiro não é uma equipe de retranca. Gosta de atacar e de balançar as redes adversárias. Ainda estão frescas na memória da torcida do Galo as duas últimas partidas contra o Flamengo: duas sonoras goleadas por 4×0 e 4×1. Qualquer torcedor, por menos apaixonado que seja, deve estar muito satisfeito e principalmente muito confiante no jogo desta quarta-feira.

Cruzeiro x Atlético-MG e São Paulo x Atlético Nacional serão grandes jogos de assistir e que prometem muitas emoções aos torcedores.

Por Luciana Viturino

Cruzeiro x Atl?tico-MG

S?o Paulo x Atl?tico Nacional

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: