Análise do Cruzeiro em 2014



  

Um campeonato inteiro de regularidade, praticamente sem sustos. Esse foi o Cruzeiro, campeão brasileiro de 2014.

Venceu porque teve um conjunto melhor. Como diria algum consultor em administração: teve gestão, foco e resultado. Cumpriu metas e alcançou os objetivos. As qualidades individuais foram transportadas para o trabalho em equipe, onde o grupo era majoritariamente mais importante que o individual. Outros clubes poucas vezes ameaçaram o Cruzeiro em 2014, como o São Paulo. Havia atletas com potencial individual superior aos jogadores do Cruzeiro, porém, não tiveram o mesmo êxito. Motivos? Méritos a uma gestão com foco em resultado, que valoriza o trabalho em equipe e não apenas qualidade individual.

Se manter a mesma base, o Cruzeiro 2014 tem tudo para ganhar os títulos que disputar em 2015. O grupo está unido. Entendeu o que deve ser feito para chegar ao título. Esperamos que essa equipe consiga ensinar alguma coisa aos outros clubes, pois senão teremos novamente uma corrida de um homem só, onde ele até corre mais devagar para ver se surge alguma emoção ao longo da corrida. E não é isso que um campeonato de futebol, no Brasil, deve oferecer e sim, um campeonato de alto padrão, nivelado por cima, onde outros clubes briguem do início ao fim pelo título.

O Cruzeiro conquista seu 4º título, o segundo seguido. Obra do acaso? Do destino? A sorte ajuda sim, mas é pouco se não tiver uma gestão de qualidade, uma administração que não faça loucuras. O Cruzeiro em 2014 tem uma folha salarial muito inferior a muitos clubes que nem de perto figuram entre os melhores. Não é só dinheiro. É encontrar e treinar o profissional certo para o momento certo. É colocar nele a insígnia de campeão antes mesmo do torneio começar. É prepará-lo para a vitória passo a passo, fazendo-o saborear cada fatia dela, antes mesmo do final.

Esse foi o Cruzeiro em 2014 e com certeza dará muitas alegrias à sua torcida em 2015.





Por Luciana Viturino

Cruzeiro

Cruzeiro x Santos

Fotos: Divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *