Estádio Mané Garrincha – Ociosidade cria Problemas para a Manutenção do Estádio



  

Dos estádios construídos para a Copa do Mundo de 2014, alguns foram erguidos em cidades sem tradição no futebol e com times que beiram ao amadorismo.

Uma das Arenas montadas e já utilizadas foi construída no Distrito Federal: o Estádio Mané Garrincha. Em Brasília, não existe futebol de alto nível, com aparições esporádicas de Gama e Brasiliense na primeira divisão. A média de público gira em torno de 1.000 pessoas por jogo.

A alta manutenção de um estádio como esse não possibilita o empréstimo da arena para clubes locais, pois os gastos iriam superar e muito as receitas geradas pelos jogos destes times.

Neste caso, uma das alternativas para manter o estádio seria a realização de shows e eventos, mas mesmo assim, Brasília não tem tradição para grandes eventos e shows.





O empréstimo do estádio para a realização de jogos do Brasileirão também é uma alternativa, mas mesmo assim os clubes não podem se dar ao luxo de jogarem seguidamente fora de seus domínios, afinal, existe o programa de sócio-torcedor e neste caso os sócios precisariam ser ressarcidos financeiramente, pois estariam impedidos de assistir aos jogos.

Para o Mané Garrincha já existe um projeto de desafio entre o Campeão Brasileiro e o Campeão da Copa do Brasil, mesmo assim, é muito pouco para um estádio de R$ 1 bilhão.

Por José Alberi



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *