Libertadores 2013 – Grandes Clubes andam Tropeçando em Times de Menor Expressão



  

Vivemos um fenômeno nesta edição da Taça Libertadores da América. Os grandes clubes da Argentina e do Brasil, que sempre são os favoritos da competição continental, já há algum tempo vêm tropeçando em times de menor expressão e com muito menos recursos financeiros para realizar grandes investimentos. A expressão “não existe mais bobo no futebol”, vem ganhando força quando tais equipes ditas “modestas” aprontam das suas dentro ou fora de casa.

Clubes tradicionais como Peñarol e Cerro Porteño, já sem chances de classificação, decepcionaram na competição dando lugar a clubes até então desconhecidos no continente, como Santa Fé e Real Garcilaso. Além disso, o São Paulo, Tricampeão, está com imensas dificuldades em seu grupo e terá que ganhar do líder Atlético Mineiro na última rodada e ainda torcer por um tropeço do The Strongest.

Já no grupo 8, o que ocorre é uma espécie de corrida maluca, afinal, antes de iniciar a fase de grupos todos apostariam que Grêmio e Fluminense passariam com sobras dos modestos Huachipato e Caracas. Mas, com 5 rodadas disputadas, ainda está tudo embolado e com todas as equipes do grupo ainda com chances de classificação.





Foi-se o tempo em que no futebol se ganhava pelo investimento, camisa ou escalação. Hoje, o 11 contra 11 está cada vez mais em alta, o poder de superação das equipes “menores” está igualando as forças e os saudosos “bobos” do futebol começam a assumir papéis de protagonistas. 

Por Fernando Crizel Portelinha



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *